30:MIN #172 – Por que Ler Raymond Carver?

Raymond Carver

Sejam bem-vindos, leitores e leitoras ao 30:MIN, sua meia hora alucinógena de literatura. Nesta edição, Vilto Reis e Jefferson Figueiredo falam do autor Raymond Carver, que além de uma grande influência para os dois, é pouco conhecido no Brasil.

 

E NESSE EPISÓDIO: Pouco conhecido no Brasil; era uma versão do Vilto; essa história de quem reescreve muito ser psicótico; quem é a Revista The New Yorker perto da Revista Pulp Fiction; o Murakami gosta dele e muito mais!

 

Recadinhos:

 

Colabore conosco no Padrim

e mantenha esta chama acesa!

 

Comentado sobre Raymond Carver:

 

 

 

Feed do Podcast: http://feeds.feedburner.com/podcast30min

Assine o feed do Podcast 30:MIN no iTunes

Participe da Lista Negra do Paul Rabbit, o grupo do podcast 30:MIN no Facebook!

Spotify do Beber (ouça as trilhas do 30:MIN)

 

E nessa semana: Você ficou interessado em ler Raymond Carver?

Envie seu e-mail com dúvidas ou sugestões para: podcast@homoliteratus.com ou deixe seu comentário no post!

Editado por Luis Beber

Luís Beber Author

Editor de podcast mas sonha em ser detetive de animais.

Comments

    Vitor de Araújo

    (Fevereiro 6, 2017 - 11:50 pm)

    Estou escrevendo meu TCC sobre Uma Coisinha Boa, analisando a tradução feita pelo Rubens Figueiredo e cada vez mais percebo a genialidade do Carver. É impressionante a maneira como tudo é perfeitamente colocado naquela história. A empatia – pra mim, o tópico principal do conto – é explorada simples, mas profundamente do início ao fim. O cara é foda!

    Felipe Xavier

    (Fevereiro 8, 2017 - 4:58 am)

    Poxa, bem bacana, sou super leitor de Carver há três ou quatro anos e não me canso de reler seus textos. Adorei o cast! No entanto, um equívoco precisa ser corrigido: No filme “Birdman” o conto reverenciado para a peça encenada é na verdade Beginners, ou também chamado: What we talk about when we talk about love (título original atribuído por Carver e título editado e sugerido por Gordon Lish, respectivamente). What we talk about… é também o título do livro em que o conto foi publicado. A versão “original” e sem cortes foi publicada algum tempo depois da morte do autor num livro com “curadoria” de Tess Gallagher, esposa de Carver (não é excesso pontuar que era desejo dele que os textos fossem publicados na integra); no Brasil saiu pela Companhia das Letras, com o título “Iniciantes” e traz todos os contos do livro (What we talk…) “restaurados”!

    Uma outra referência cinematográfica bem legal acerca da obra do autor é Short Cuts, 1993 (em BR Cenas da Vida – 1994), dirigido pelo grande Robert Altman com Julianne Moore, Tim Robbins, Jack Lemmon, Robert Downey Jr., Tom Waits e mais uma galera. O filme é uma montagem com diversos dos contos e personagens do livro What we… se esbarrando em L.A.. Vale demais a leitura de Carver e as três horas de Short Cuts. O comentário ficou longo hehe, qualquer hora aprendo a ser conciso tal qual Raymond (olha a intimidade)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *