30:MIN #176 – Estereótipos femininos na literatura

Estereótipos femininos

Sejam bem-vindos, leitores e leitoras ao 30:MIN, sua meia hora alucinógena e muito séria de literatura. Nesta edição, Vilto Reis, Cecília Garcia Marcon e Jefferson Figueiredo aproveitam a Semana da Mulher para discutir sobre os estereótipos femininos que ainda persistem em muitos lugares da literatura.

 

E se você está em São Paulo nesse sábado:

 

 

Colabore conosco no Padrim nos apoie

em continuar esse podcast.

 

 

Feed do Podcast: http://feeds.feedburner.com/podcast30min

Assine o feed do Podcast 30:MIN no iTunes

Participe da Lista Negra do Paul Rabbit, o grupo do podcast 30:MIN no Facebook!

Spotify do Beber (ouça as trilhas do 30:MIN)

 

E nessa semana: É a sua vez ouvinte, como mulher qual o estereótipo que mais te irrita?

Envie seu e-mail com dúvidas ou sugestões para: podcast@homoliteratus.com ou deixe seu comentário no post!

Editado por Luis Beber

Luís Beber Author

Editor de podcast mas sonha em ser detetive de animais.

Comments

    Nicole Ayres

    (Março 10, 2017 - 12:55 pm)

    Excelente discussão, meninos!
    Se não paramos para observar, acabamos naturalizando esses estereótipos e reproduzindo os preconceitos.
    Não acredito que a ficção deva ser didática ou dar lição de moral, mas ela acaba problematizando questões sociais. Obras são abertas à interpretação e devem ser discutidas de modo produtivo. Através dos perfis femininos na literatura podemos pensar em como a mulher é representada e vista na sociedade. Virginia Woolf tem um excelente ensaio sobre as mulheres na literatura: “Um teto todo seu”. Fica a recomendação!

    Abs! ^^

    Marcela Bragotto Bueno

    (Março 31, 2017 - 1:17 pm)

    Aaaaaahhhhh, que honra!!! Fui citada no 30:MIN!!! Estou ouvindo com atrasado, mas tô me achando!
    Ciça, que honra saber que esse episódio te marcou tanto. Especialmente por ser sobre um assunto (entre tantos) sobre o qual você é minha referência! <3 <3 <3

    192.168.0.l

    (Abril 10, 2017 - 11:49 pm)

    Acho que o Jefferson Figueiredo não leu Madame Bovary. Um livro que critica a sociedade burguesa e a imbecilidade como forma de cultura foi reduzido pelo Jefferson a um grande clichê sobre a mulher. Pela primeira vez ouvi uma crítica rasteira ao extremo nesse podcast. Quem salvou foi a Cecília, que parece ter olhado a obra com mais cuidado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *