30:MIN #181 – Estereótipos Femininos Negros

Estereótipos Femininos Negros

Sejam bem-vindos, leitores e leitoras ao 30:MIN, sua meia hora alucinógena de literatura. Nesta edição, Vilto Reis, Cecília Garcia Marcon, Jefferson Figueiredo, Juliana Santos e Luciana Bento (A Mãe Preta, InaLivros) apresentam e discutem três estereótipos femininos negros em livros e na cultura popular em geral.

 

 

 

Colabore conosco no Padrim

e também nos ajude a crescer

 

Recomendações de livros sobre estereótipos femininos negros indicados pela Juliana:

  • Livro: Sister Citizen: Shame, Stereotypes, and Black Women – Melissa Harris-Perry
  • Autora: Patricia Hill Collins
  • Livro: Ain’t I a Woman? – bell hooks

 

Feed do Podcast: http://feeds.feedburner.com/podcast30min

Assine o feed do Podcast 30:MIN no iTunes

Participe da Lista Negra do Paul Rabbit, o grupo do podcast 30:MIN no Facebook!

Spotify do Beber (ouça as trilhas do 30:MIN)

 

E nessa semana: Onde na literatura você vê os estereótipos?

Envie seu e-mail com dúvidas ou sugestões para: podcast@homoliteratus.com ou deixe seu comentário no post!

Editado por Luis Beber

Luís Beber Author

Editor de podcast mas sonha em ser detetive de animais.

Comments

    Laine

    (Abril 13, 2017 - 10:53 am)

    Que presente ouvir esse programa do 30 minutos no trânsito. Efeito raro de desejar que o engarrafamento não acabasse para poder desfrutar dessa conversa. Apesar de perceber que intuitivamente já conhecia esses padrões de personagens, a informação não estava contextualizada. Ainda vou ouvir novamente e conhecer melhor a Juliana e a Luciana.
    Outra informação sobre os papéis das novelas que não sabia. Imaginava que, sob o aspecto desses personagens, tinha ocorrido uma readequação incluindo mais possibilidades de atuação aos atores negros.
    Episódio incrível. Estou recomendando a todos e deixo meu pedido para mais estereótipos.
    Abraço a todos.

    Nicole Ayres

    (Abril 18, 2017 - 9:53 am)

    Votei por esse tema! Discussão super pertinente e enriquecedora!
    Gostei muito da participação das meninas!
    Jamais havia me atentado para o estereótipo da “angry black woman” =O
    A Viola Davis é maravilhosa, mas também acho que ela deveria ter ganhado a estatueta de melhor atriz – e o Denzel Washington de melhor ator, please! É simbólico sim os negros serem mais indicados aos prêmios de coadjuvante.
    Também não havia me atentado para o fato de que a mudança de escalação de atores negros para os papéis de empregados não resolve nada, já que outros papéis dificilmente são preenchidos por esses atores. Ainda é raro encontrar produções protagonizadas por negros aqui no Brasil – não só aqui, mas…
    Sobre o filme “Que horas ela volta?”: acho que foi uma escolha de perspectiva colocar como protagonista uma nordestina, aborda outro tipo de situação muito comum no Brasil, e particularmente não vejo problema nisso. É um filme bastante indigesto de qualquer forma. Mas, sim, se pararmos para analisar, não tem quase atores negros, nenhum nos papéis principais. Vocês acham que isso por si só é um problema? Como resolveríamos a questão, isto é, como poderíamos inserir personagens negros nas tramas de forma natural, sem que isso seja feito por obrigação de seguir o politicamente correto (tem que ter personagem negro, tem que ter personagem gay, mesmo que sejam caricatos)? #ficaaprovocação
    E, oba, vai ter parte 2! *-*

    Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *