5 dicas para conseguir ler mais (Parte II)

Somos tão desinformados em relação à literatura e lemos tão pouco: cinco dicas para você ler mais!

large-1

Ao trabalhar em uma livraria, até mesmo em uma grande importante livraria de um bairro abastado de São Paulo, é possível descobrir que a classe média, que em tese tem mais acesso à cultura e educação, é tão despreparada quanto classes mais pobres.

A partir disso, faz-se importante procurar saber os motivos que ajudem a compreender aquele fenômeno que leva dondocas cheirosas, madames grã-finas e adolescentes descolados a serem tão desinformados no quesito literatura mesmo com tantas oportunidades disponíveis.

Obviamente não é simples e fácil descobrir a resposta, mas talvez esse texto possa fazer com que gente de todo toda classe social passe a ler mais.

 

1. Não sabe o que ler? Leia crônicas!

A crônica é um dos estilos que talvez mais expressem a contemporaneidade, por ser geralmente um texto desencanado de regras e quase sempre com senso de humor leve e sagaz, a crônica agrada leitores experientes ou não. Não há quem não goste da obra de Luis Fernando Veríssimo, nosso principal cronista da atualidade: é o campeão no quesito criatividade. É possível ler uma compilação de crônicas apenas indo para o trabalho ou em um dia de folga. Portanto, mãos à obra.

 

2.  Não sabe o que ler? Leia contos!

O conto, assim como a crônica, é um texto mais leve e curto, por isso pode render altos números de páginas lidas diariamente, principalmente para quem ainda não encara um romance mais extenso. É difícil acreditar na afirmação das pessoas que dizem não ter tempo para ler. Isso tem outro nome, chama-se: preguiça e/ou falta de interesse. É perfeitamente possível ler muitos livros no espaço de um ano, ainda mais se estes forem de contos.

 

3. Use a internet a seu favor

Na primeira parte destas dicas foi apontado como a internet pode atrapalhar um leitor, aqui o espaço é usado para otimizar seu uso em prol da leitura. Se o problema é a falta de referências, existem diversas alternativas temáticas sobre livros e literatura em canais de vídeos na internet, além de blogs de resenhas e listas sobre tudo. A tecnologia pode atrapalhar em alguns casos, mas também pode ajudar positivamente.

 

4. Ir à biblioteca mais próxima

As bibliotecas ajudam a se tornar um leitor mais ativo. Se o leitor não sabe muito bem o que ler ou nem mesmo sabe o que pode interessá-lo, nas bibliotecas é fácil encontrar pessoas que podem indicar e ajudar a procurar um livro com seu perfil. Não tenha medo de perguntar aos bibliotecários, eles estão lá justamente para orientar a todos.

 

5. Citações e bibliografias

Quando se lê um livro muito bom, uma das coisas que se deve fazer é procurar as referências bibliográficas citadas em meio à obra, dali com certeza surgirão outros livros e autores que igualmente lhe chamarão a atenção. Procure anotar os nomes desses livros em uma lista, mais tarde poderá procurá-los em sebos, livraria ou bibliotecas.

Ronaldo Lages Author

Jornalista e publicitário, leitor dos clássicos da literatura e da filosofia, contestador e eternamente inconformado. Acredita que os livros não mudam o mundo, mas são o caminho para a mudança.