Felipe Nobrega

Felipe Nobrega
Nome
Felipe Nobrega
Bio
Admirador de Julio, chegado em pornopopeias, interessado em praias e, acima de tudo, amigo de Dylan. Mestre em História pela UFRGS, na linha de História Cultural, professor da rede pública de ensino do Estado do Rio Grande do Sul e alguém que acredita na escrita como uma das tantas formas de relacionar-se com o mundo.
Twitter
Facebook
Medium

Recent Post byFelipe Nobrega

Sereia de vidro: a série literária criada por Marcelo Antinori

Conheça a trilogia Sereia de Vidro, do escritor brasileiro Marcelo Antinori Autor de romances já traduzidos para o espanhol e inglês, Marcelo Antinori é economista de formação, porém, fez da literatura um meio de se comunicar com o mundo. O resultado, entre outros trabalhos, pode ser pode ser percebido nessas três obras que dialogam enquanto coleção: Sereia de […]

A poesia da Máquina de inventar instantes, de Cícero Almeida

Máquina de Inventar Instantes e mexer com sentidos pela poesia No seu romance A Brincadeira Favorita, que recentemente foi editado no Brasil, o poeta e músico Leonard Cohen sentencia: “O poema é uma coisa suja, sangrenta, incandescente que precisa primeiro ser tomada com as mãos nuas” (179). Lembrei dessas palavras do canadense ao iniciar Máquina […]

‘Só faltou o título’ é o livro com o nome mais falso do mercado editorial brasileiro

Em Só faltou o título, de Reginaldo Pujol Filho, personagem faz crítica ao mercado literário, aos escritores e editoras Edmundo é o personagem principal de Só faltou o título (Record, 2015). Revisor, escritor frustrado, habita um casamento falido, envolve-se com adolescentes, odeia circuitos literários hipsters, entra em sites de pedofilia, curte gasolina para resolver os seus […]

‘Restos de Nós’ tem dois públicos: quem entende e quem exercita a alteridade

Restos de Nós, de Bia Onofre: um excelente exercício de alteridade em tempos de retrocesso e intolerância com a mulher Já assisti ao filme As Horas duas vezes. Li o livro de Michael Cunningham, que originou essa produção dirigida por Stephen Daldry, com Nicole Kidman no papel de Virginia Woolf. O resultado foi: nunca entendi exatamente o […]

O Cinema no Século, de Paulo Emílio Sales Gomes

A obra O cinema no Século, de Paulo Emílio Sales Gomes, leva seus leitores a pensarem sobre as particularidades do cinema e sobre o papel do crítico desta sétima arte Quem se importa com o crítico de cinema? Quem está interessado na leitura de uma resenha publicada nas dicas de sexta, ou no suplemento de domingo? Essa reflexão surge após […]

Ricardo Lísias reúne seus textos em ‘Concentração e outros contos’

Concentração e outros contos reúne textos de Ricardo Lísias entre 2001 e 2015. O mais antigo é Capuz, e Autoficção surge como a única história inédita dessa edição que a Alfaguara colocou no mercado esse ano. Está tudo ali. Ou melhor, Ricardo está todo ali mais uma vez. As referências básicas de seus romances, solidão, […]

“O Cheirinho do amor” – as crônicas safadas de Reinaldo Moraes

As crônicas de Reinaldo Moraes transpiram sexo em todos os formatos e posições imagináveis. O Cheirinho do amor (Objetiva, 2014) reúne um conjunto de crônicas organizadas a partir do eixo aromático evidente: o sexo. As 36 crônicas transpiram sexo, em todos os formatos, posições, gêneros, ideologias e diversidades imagináveis. Os textos não são inéditos, foram publicados na […]