Rafael Mendes

Rafael Mendes
Nome
Rafael Mendes
Bio
Rafael Mendes é ficcionista, poeta, ator, dublador, revisor, professor, amador - posto que ficcionaliza, poeta, atua, dubla, revisa, professa, ama. Atualmente é doutorando em Literatura Brasileira pela UFRJ e pesquisa a obra do poeta Dante Milano. É autor do volume de contos Desmoronaventos (2014).
Twitter
Facebook
Medium

Recent Post byRafael Mendes

Fálico e/ou falacioso: a impon(t)ente odisseia de Brochadas, de Jacques Fux

Verdade ou ficção? Sobre o livro Brochadas: confissões sexuais de um jovem escritor, de Jacques Fux “Tudo aqui é verdade, exceto o que não invento”, adverte o autor de Brochadas: confissões sexuais de um jovem escritor (2015), Jacques Fux, antes mesmo que o livro se inicie. Ele, assim, já sugere qual será o tema do seu […]

Dez centímetros acima (e muito mais adentro) da realidade

Em Dez centímetros acima do chão, obra de  Flavio Cafiero, experimentalismo elegante, ironia rascante, inventividade surpreendente e lirismo obscuro se integram de modo inusitado e instigante Um mundo repleto de seres superficiais como “turistas ávidos por memórias afetivas de bolso”, visto por um sujeito de olhar penetrante e sarcástico, mais interessado em seu desdém pela realidade do […]

O Purgatório de Irineu: sobre Que fim levou Juliana Klein?, de Marcos Peres

O autor gera uma teia intrincada de eventos obscuros “Aqui vive feliz a esperança”, diz o quadro na porta do quarto da menina Gabriela Klein, que o delegado Irineu de Freitas jurou proteger. É uma tarefa difícil, pois Gabriela vive sobre os escombros das tragédias ocorridas entre as famílias Klein e Koch, ambas de origem […]

Arrastões na areia: a infância furtada das “crianças ladronas” através do olhar de Jorge Amado e Graciliano Ramos

É preciso pensar a infância hoje e sempre- uma reflexão a partir de obras de Jorge Amado e Graciliano Ramos “Crianças ladronas – As aventuras sinistras dos ‘Capitães da Areia’ – A cidade infestada por crianças que vivem do furto – Urge uma providência do Juiz de Menores e do chefe de polícia – Ontem houve […]

Desvios precisos: sobre A viagem de James Amaro, de Luiz Biajoni

Em uma narrativa bem arquitetada, Biajoni explora a essência complexa do homem através de personagens enganosamente simples – enquanto um jazz toca ao fundo A rota de A viagem de James Amaro (2015), de Luiz Biajoni,  nunca é uma linha reta; bem como ocorre na vida, cada curva é imprevisível. A sinopse oficial deste livro […]

Posto que é chama: a infinitude do finito e a finitude do infinito

Reflexões sobre o amor na poesia, sobretudo nos poemas do compositor e poeta brasileiro Vinicius de Moraes Mesmo na memória do menos letrado dos brasileiros, reverberam os dois versos finais do “Soneto de fidelidade”, que transcrevo integralmente a seguir:   De tudo, ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e […]