Autor: Saulo Dourado

É escritor e professor e vive na Bahia. Mestre em Filosofia pela UFBA, publicou os livros de contos "O Autor do Leão (2014)" e "O Mar e Seus Descontentes (2016)", além de histórias infanto-juvenis, como colunista do Jornal A Tarde. Escreve sobre literatura com o prazer de quem bem conversaria uma tarde depois de cada leitura.

Escritores e o medo de avião

Falemos do medo de avião que escritores como Gabo, Jorge Amado e Suassuna tinham Em 1980, o escritor que já imaginara pelotões de fuzilamento e chuvas de quatro anos seguidos…

Guimarães Rosa e José Veiga: a história de uma amizade

A ligação entre Guimarães Rosa e José Veiga Aracy e João Guimarães Rosa se imitaram. Os dois  nasceram em famílias de classe alta do interior e saíram do país na…

Viver é muito perigoso, e ainda bem

Para Riobaldo, de Grande sertão: veredas, viver é muito perigoso, porque ainda não se sabe e porque aprender a viver é que é o viver mesmo No romance Grande sertão: veredas,…

A humanidade de Antoine de Saint-Exupéry

A humanidade que Antoine de Saint-Exupéry descobriu na Terra dos Homens No ano de 2015, Antoine de Saint-Exupéry se tornou um escritor público: toda a sua obra pode ser editada e adaptada…

Devo abandonar tudo para escrever?

O mundo por vezes nos exige um bom emprego, um bom lar, ter filhos e até animais, mas é possível escrever com tantos compromissos sociais?   Em dezembro de 1942,…

Meia-Noite e Vinte e a nostalgia de ser jovem

A nostalgia da juventude A tônica de Meia-Noite e Vinte (Cia das Letras, 2016), de Daniel Galera, é a volta ao passado. Amigos de um antigo grupo de e-zine que…

@homoliteratus on Instagram