Winter Bastos

Nome
Winter Bastos
Bio
Autor do livro de crítica literária Malandragem, Revolta e Anarquia: João Antônio, Antônio Fraga e Lima Barreto (Editora Achiamé, 2005). Em 2011, recebeu menção honrosa no IX Concurso Municipal de Conto – Prêmio Prefeitura de Niterói com o conto O Anão, posteriormente publicado. Em 2013, obteve menção honrosa no 7º Prêmio UFF de Literatura, com o conto (Des)encontro, incluído em antologia publicada pela EdUFF. Em 2016 ganhou primeiro lugar no 2º concurso de contos promovido pelo Centro Literário e Artístico da Região Oceânica de Niterói (CLARON).
Twitter
Facebook
Medium

Recent Post byWinter Bastos

Frankenstein: uma energia que corre há duzentos anos

Apesar de ter adquirido boa notoriedade com ensaios e contos publicados em vários veículos como Keepsake e Westminster Review, foi pelo romance Frankenstein que Mary Shelley (1797-1851) imprimiu sua marca indelével na literatura mundial. Nascida em Londres, filha da eminente pensadora Mary Wollstonecraft e do filósofo William Godwin, Mary Shelley veio à luz num ambiente […]

A beleza e o destino da literatura para Lima Barreto

A função e o destino da literatura na interpretação de Lima Barreto, em análise da obra O Destino da Literatura. Obra que nasceu de uma conferência (às avessas), ela nos mostra outra face do autor. Em 1921, o escritor Afonso Henriques de Lima Barreto ainda dá mostras da saúde precária que o levou à sua segunda […]

A Nova Califórnia de Lima Barreto e as velhas ambições humanas

A nova Califórnia está entre os contos de Lima Barreto que todos deveriam ler – e se divertir – ao menos uma vez na vida A Nova Califórnia é um conto do conhecido escritor carioca Afonso Henriques de Lima Barreto (1881-1922). Concluída em 10 de novembro de 1910, a narrativa é ambientada na fictícia cidade […]

Germinal, de Émile Zola: uns toques históricos e apreciações estéticas

Germinal, livro de Émile Zola construído a partir de criação ficcional e análise de campo, é analisado em seu recorte, seus acertos e enganos  Em 1885, o francês Émile Zola (1840-1902) lançou o romance naturalista Germinal, depois de um esforço gigantesco para sua elaboração. A obra relata a realidade de uma fração específica da classe […]

Mrs. Dalloway, a obra-prima do trivial

O fluxo de consciência escondido no “trivial” Mrs. Dalloway Nascida em Londres, Inglaterra, no ano de 1882, a escritora Virginia Adeline Stephen Woolf tem entre suas mais importantes obras o romance Mrs. Dalloway, que veio a público em 1925. A história se desenrola num dia do verão londrino de 1923. De início, o leitor é […]

Tristezas cíclicas ao longo de Vidas Secas

Vidas Secas de uma incomunicabilidade cíclica São treze segmentos. Treze pedaços secos da trajetória de uma família à deriva no sertão. Logo no primeiro capítulo lemos que “na véspera eram seis viventes”. Daí já se tiram reflexões interessantes. A história não começa no início do texto: já havia uma série de sofrimentos anteriores à narrativa […]

A harmonia romanesca de Allegro ma non troppo

Uma tentativa harmônica de um encontro Paulliny Gualberto Tort já tem ampla experiência no campo da escrita. Jornalista, atua como colunista da rede de autores Ornitorrinco. É editora de literatura do blogue O Cafezinho. Teve contos publicados nas revistas Traços e Raimundo, assim como em diversos blogues. Em 2008, integrou a coletânea com os dez […]