Categoria: Crítica

Esconderijos do tempo: a poética das coisas pequenas, de Mario Quintana

O faz do poeta Mário Quintana tão amado e admirado ainda hoje? Não há dúvidas de que Mario Quintana é um dos maiores poetas brasileiros e, assim, da língua portuguesa….

A humanidade de Antoine de Saint-Exupéry

A humanidade que Antoine de Saint-Exupéry descobriu na Terra dos Homens No ano de 2015, Antoine de Saint-Exupéry se tornou um escritor público: toda a sua obra pode ser editada e adaptada…

Autores e seus cães

Em alguns casos os cães são a inspiração Fiéis companheiros, os cães parecem também ser fontes de inspiração para muitos autores, que não cansam de exaltar as qualidades e travessuras…

Por que fazemos o que fazemos e a busca por motivação

Por que fazemos o que fazemos?, de Mario Sergio Cortella, é voltado ao aconselhamento profissional, mas pode ser aproveitado de modo mais amplo para lidar com inquietações essencialmente humanas Quando criança,…

Modos inacabados de resenhar

Em Modos inacabados de morrer, seu romance de estreia e vencedor da Maratona Literária da Editora Oito e Meio, André Timm demonstra talento e um ótimo poder de concisão         …

Tatiana Salem Levy e a chave da boa literatura

O que a chave de Tatian Salem Levy abre?             A Chave de Casa é o primeiro romance da brasileira Tatiana Salem Levy, publicado em 2007. Pelo fato de conter vários…

O Filho do Capitão Trovão de Maicon Tenfen

Novo lançamento de Maicon Tenfen é um livro infantil, algo inédito para o autor e seu público de leitores Experiente, ao longo dos anos Maicon Tenfen tem se mostrado um…

Os Ecos de Umberto

Ou sobre como os grandes nomes e suas ideias nunca nos deixam de verdade Um ano atrás, 19 de fevereiro entrou para a lista de dias que nunca mais serão…

A loucura dos outros, de Nara Vidal, questiona a nossa frágil normalidade

É impossível pensar a loucura sem refletir sobre o nosso conceito de normalidade É impossível pensar a loucura sem refletir sobre o nosso conceito de normalidade. No mais tardar desde…

Devo abandonar tudo para escrever?

O mundo por vezes nos exige um bom emprego, um bom lar, ter filhos e até animais, mas é possível escrever com tantos compromissos sociais?   Em dezembro de 1942,…

@homoliteratus on Instagram