A Revolução dos Bichos – George Orwell

A Revolução dos Bichos é um livro simples, podendo até ser considerado uma fábula, mas com uma mensagem poderosa. Como o autor faz questão de ressaltar no prefácio, a história deveria ser “… fácil de compreender por qualquer pessoa e fácil de traduzir para outras línguas”. O livro também foi apontado pela revista americana Time entre os cem melhores da língua inglesa.

VEJA TAMBÉM:
A carta de Aldous Huxley para George Orwell
George Orwell para além de ‘ A revolução dos bichos’ e ‘1984’
Mais 7 livros para entender política

A história inicia-se com uma reunião entre os animais da Granja Solar, que era de propriedade do Sr. Jones. Nessa reunião, o major, um porco velho e muito respeitado na fazenda, conta o sonho que teve em que os animais eram livres do domínio do homem, além de citar uma canção antiga que conhecia: “Os bichos da Inglaterra”. O porco também acrescentou que um dia este sonho se tornaria realidade e os animais deveriam dedicar sua vida a esta revolução.Três dias depois o Major morreu, entretanto, sua ideologia foi sistematizada e chamada de “animalismo” por dois porcos: Bola-de-Neve e Napoleão. Pouco depois a revolução dos bichos estourou, eles tomaram a Granja do Solar e esta se passou a chamar “Granja dos Bichos”. A partir daí, o livro passa a retratar como os bichos se organizaram num sistema parecido com o socialismo, mas que acaba virando um totalitarismo.

Parece que contei o livro todo, mas na verdade as revoluções e desenlaces da trama melhoram ainda mais, a partir daí.

George Orwell, através de A Revolução dos Bichos, construiu uma crítica ao sistema político proposto por Stálin. Afinal, o autor se denominava socialista, mas tinha por objetivo destruir o “mito soviético”, apresentando este movimento como totalitarista.

Várias análises literárias e ideológicas já foram realizadas sobre esta obra, mas o melhor mesmo é lê-la e ter sua opinião própria.

 Fica a frase clássica cunhada no livro:

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros”.

Vilto Reis Autor

Autor do livro "Um gato chamado Borges", professor de escrita criativa e apresentador do Podcast de Literatura 30:MIN.

Comentários

    Sabrina

    (abril 1, 2013 - 9:00 am)

    Parabens, adorei a resenha, clara e objetiva.
    Valeu-me de grande ajuda, obrigada!!!

      Vilto Reis

      (abril 1, 2013 - 9:52 am)

      Obrigado, Sabrina!

    Alexandre Garcia

    (maio 18, 2013 - 9:56 am)

    Parabens Vilto, excelente resenha muito bem condensada.

      Vilto Reis

      (maio 18, 2013 - 3:06 pm)

      Obrigado 🙂

Comments are closed.