As ambiguidades da maternidade em dois romances

Os romances Precisamos Falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver, e A Filha Perdida, de Elena Ferrante, apresentam as ambiguidades da maternidade A maternidade é a experiência mais intensa na vida de uma mulher. Idealizada pelo senso comum, associada a sentimentos positivos, amor infinito e doação incondicional, na prática ela também implica sensações controversas, grandes sofrimentos e […]

A Filha Perdida e a Maternidade Real

O que Elena Ferrante nos conta sobre a maternidade em A Filha Perdida Basta ler A Filha Perdida (La Figlia Oscura) para se apaixonar permanentemente pela escrita de Elena Ferrante, atual romancista italiana que tem tido merecida repercussão internacional. O livro é narrado em primeira pessoa pela personagem Leda, uma professora universitária de 47 anos […]

Frantumaglia: o relato de Elena Ferrante

Existe um problema insistente entre os leitores de Elena Ferrante: não é possível se cansar da sua narrativa quando diante do final de mais um livro Quando terminei de ler L’amore molesto (Troubling love, em inglês), encontrei, por acaso, um livro infantil da autora. Enquanto tomava um café terminei a leitura e, como se fosse […]

A ferocidade em 'Dias de Abandono', de Elena Ferrante

O livro Dias de Abandono, de Elena Ferrante, apresenta a linguagem como estado de espírito e fala sobre o lugar na mulher na sociedade, que tem de lidar diariamente com suas feridas abertas Roland Barthes, em 1967, discorreu sobre a “morte do autor”, procurando afastar a pessoa empírica, que escreve, da sua obra literária. Hoje […]

Quem enfrenta quem na nova história de Elena Ferrante

A tetralogia da incógnita Elena Ferrante aborda conflitos geográficos, culturais e principalmente pessoais Houve um tempo na minha vida, em 2004, ao qual eu me refiro como “a vez que ganhei na loteria”. Eu morava na província de Nápoles, em Sorrento. Trabalhava para uma família dona de um hotel onde o mar Mediterrâneo engole o […]