Noturno sem música ou o Werther pernambucano de Gilvan Lemos  

Um Werther pernambucano anulado na melodia cotidiana Quando Goethe pôs o ponto final nos Sofrimentos do seu jovem Werther, a arma não tinha falhado, muito menos a direção do projétil e, como Kafka faria mais tarde, toda dor humana somente pôde ser vertida pela completa e irrevogável aniquilação do sujeito. Pode-se dizer que Werther se […]

As cartas e o universo da intimidade

O que as cartas escondem? Alguém já sentiu vontade de abrir a correspondência de outras pessoas? É crime, é verdade!, mas a curiosidade aguçada não faz mal e fez dessa vontade o motivo desse texto. É certo que as cartas estão cada vez menos frequentes, os serviços de postagem buscam outras formas para seus negócios, […]