Preferencialmente, uivos!

Não sei em terras lusitanas, mas, no Brasil, todos já sabem que agosto é o mês do cachorro louco. Uivava a cachorra de Dóris, louca que não estava, no cio talvez. Mas a cachorra, coitada, dessa história é a fração milloriana mais ordinária. Deixemo-la. Dóris tomou o café, saiu mais cedo que o horário habitual […]