Tag: Vidas Secas

Tristezas cíclicas ao longo de Vidas Secas

Vidas Secas de uma incomunicabilidade cíclica São treze segmentos. Treze pedaços secos da trajetória de uma família à deriva no sertão. Logo no primeiro capítulo lemos que “na véspera eram…

Nem todo cão caça preá

Pouco há para se admirar ou invejar em Fabiano: homem bruto, analfabeto, subserviente a “autoridades”. É certo que é um lutador, sim, mas quem, de nós, não é? Vaqueiro, acostumado…

30:MIN #135 – Por que ler Graciliano (Fodido) Ramos?

Sejam bem-vindos, leitores e leitoras ao 30:MIN, o seu podcast de literatura. Nesta edição, Vilto Reis, Cecilia Garcia Marcon e Jefferson Figueiredo atravessam a aridez do universo literário de Graciliano Ramos sem concisão. Neste Podcast: Achei perfeito…

Baleia: uma mãe como muitas outras

A literatura nos proporciona muitas coisas: o impossível, o feio, o belo, os nossos sonhos perdidos. Ela traz, através das palavras, personagens cuja força nos humaniza, e faz de nós…

8 Grandes mães da literatura

 E o que dizer das grandes mães da literatura? Como reflexo que é das relações humanas, a arte literária se alimenta de grandes personagens femininas, mulheres que através de palavras…

A última entrevista concedida por Graciliano Ramos

Sua obra mais famosa é Vidas Secas, mas certamente o alagoano Graciliano Ramos contribuiu muito mais para a literatura brasileira, do que este romance, apesar de tão tocante, pode representar….

Vidas Secas: a animalização do ser humano e a humanização do animal

Na década de 30,  na 2ª fase do Modernismo brasileiro, surge o romance regionalista nordestino, caracterizado como uma literatura social, pois discute as realidades socioculturais de determinadas localidades, sem perder…

A voz dos excluídos na literatura: Vidas Secas e A Hora da Estrela

Introdução Este ensaio tem por objetivo analisar o modo como a personagem Macabéa, em A Hora da Estrela, de Clarice Lispector, marginalizada pela sociedade, é representada psicologicamente no romance, através…

Resenha: Vidas Secas – Graciliano Ramos

Já há muito tempo, ouço falar que Vidas Secas, de Graciliano Ramos, ao lado de Memórias Póstumas de Brás Cuba, de Machado de Assis, são os melhores romances já escritos…

@homoliteratus on Instagram