Tristezas cíclicas ao longo de Vidas Secas

Vidas Secas de uma incomunicabilidade cíclica São treze segmentos. Treze pedaços secos da trajetória de uma família à deriva no sertão. Logo no primeiro capítulo lemos que “na véspera eram seis viventes”. Daí já se tiram reflexões interessantes. A história não começa no início do texto: já havia uma série de sofrimentos anteriores à narrativa […]

Nem todo cão caça preá

Pouco há para se admirar ou invejar em Fabiano: homem bruto, analfabeto, subserviente a “autoridades”. É certo que é um lutador, sim, mas quem, de nós, não é? Vaqueiro, acostumado à lida na caatinga, trabalhador explorado pelo patrão, refugiado da seca. Pode ser que lhe invejem o amor que conquistou: Sinha Vitória. Mulher forte, companheira, […]

Baleia: uma mãe como muitas outras

A literatura nos proporciona muitas coisas: o impossível, o feio, o belo, os nossos sonhos perdidos. Ela traz, através das palavras, personagens cuja força nos humaniza, e faz de nós leitores, talvez, pessoas mais justas. No Dia das Mães, convido o leitor a relembrar uma personagem literária que, além de grande companheira, também foi (em […]

8 Grandes mães da literatura

 E o que dizer das grandes mães da literatura? Como reflexo que é das relações humanas, a arte literária se alimenta de grandes personagens femininas, mulheres que através de palavras se tornam reais – ao menos para os leitores, que rapidamente as identificam com a mãe que tiveram. Ainda sobre maternidade, é bacana ler o […]

A última entrevista concedida por Graciliano Ramos

Sua obra mais famosa é Vidas Secas, mas certamente o alagoano Graciliano Ramos contribuiu muito mais para a literatura brasileira, do que este romance, apesar de tão tocante, pode representar. Romancista, contista e cronista, ele foi o primogênito entre dezesseis irmãos, em 1933, após três anos antes ter renunciado ao cargo de prefeito de Palmeira […]

Vidas Secas: a animalização do ser humano e a humanização do animal

Na década de 30,  na 2ª fase do Modernismo brasileiro, surge o romance regionalista nordestino, caracterizado como uma literatura social, pois discute as realidades socioculturais de determinadas localidades, sem perder o caráter ficcional universal. Vidas Secas, de Graciliano Ramos, é um dos romances inaugurais desse moderno estilo brasileiro regionalista. Escrito em 1938, Vidas Secas é o único  livro […]

A voz dos excluídos na literatura: Vidas Secas e A Hora da Estrela

Introdução Este ensaio tem por objetivo analisar o modo como a personagem Macabéa, em A Hora da Estrela, de Clarice Lispector, marginalizada pela sociedade, é representada psicologicamente no romance, através da voz do narrador. Semelhante recurso já havia sido utilizado na obra Vidas Secas, de Graciliano Ramos, em que os membros da família de retirantes […]