5 grandes escritores que pediram coisas estranhas para depois da morte

0
785

Agora que uma série destes “desejos” está disponível online, através do The National Archives, diversas piadas no mundo inteiro vem surgindo com os bizarros interesses destes gênios. Prepare-se para conhecer o outro lado de escritores como Jonh Donne, Jane Austen, William Wordsworth, Franz Kafka e Ernest Hemingway.

 

John Donne

O autor de The soaring meditation on life’s legacy, após as formalidades de doar sua alma a Deus, poeta metafísico que era, preocupou-se que sua coleção de arte de pouco mais de vinte quadros tivesse um lugar decente.

John-Donne
John Donne

Jane Austen

Ela pediu que fossem deixados oitocentos euros a sua “querida” irmã Cassandra, mas a seu irmão, a autora de Orgulho e Preconceito deixou apenas cinquenta euros.

Jane-Austen
Jane Austen

William Wordsworth

O poeta, escrupuloso sobre a partilha de sua riqueza terrena entre sua família, teve o cuidado de garantir os interesses de sua viúva, escrevendo: “deixo meus vinhos, licores, combustível, provisões de limpeza e outros materiais de consumo para a minha mulher, absolutamente”.

wordsworth
William Wordsworth

 

Franz Kafka

E o que seria da história da literatura se Max Brod tivesse obedecido ao pedido de seu amigo Franz Kafka? O autor de A Metamorfose solicitou a Brod que o restante de sua obra não publicada fosse queimada, assim que morresse. Ainda bem que Max Brod não fez isso, ou livros como O Processo jamais seriam publicados.

Franz Kafka (1906)
Franz Kafka

Ernest Hemingway

Ao contrariar o pedido de seu marido, a viúva de Hemingway viveu situação parecida à de Brod, pois o escritor solicitou a ela que nenhuma de suas cartas se tornassem públicas. Contudo, cerca de seis mil delas serão publicadas pela Cambridge University Press em uma edição que se espera que possa ser editada em 17 volumes.

Ernest Hemingway
Ernest Hemingway

Informações adaptadas do The Guardian.