5 lugares da literatura de fantasia que todo leitor deveria visitar

11
1143

narnia_speed_paint_by_thamzmasterpiece-d5kjgj4

Todo amante de literatura deveria ganhar a chance de visitar ao menos um de seus mundos fantásticos pelo menos uma vez na vida. Seria até uma tortura pedir para escolher apenas um destino (vai ver é por isso que o sábio Universo não nos dá esse poder). Aquelas páginas empoeiradas na estante podem nos mostrar mundos utópicos, bizarros, apocalípticos, unidimensionais, multidimensionais… Tudo dependendo da imaginação do autor.

As pessoas adoram listas, polêmicas ou não, e eu não sou exceção.Então resolvi criar um Top 5 de lugares fantásticos que todo leitor deveria visitar. Para deixar bem sublinhado, é a opinião baseada na minha vivência e nos livros que li.

***

 

5 – Beco Diagonal (Harry Potter, de J.K. Rowling)

harry_potter_in_diagon_alley_by_ry_spirit-d4ekrk5
O Beco Diagonal – por Ry-Spirit

J.K. Rowling formou uma geração de leitores, e eu orgulhosamente faço parte dela. Harry Potter foi o livro que me deu gosto pela leitura e portanto não poderia deixar de estar aqui. Eu poderia citar Hogwarts, ou vários outros lugares do mundo bruxo tão fascinantes quanto, mas o Beco Diagonal tem um charme único. Quando criança, uma das coisas mais divertidas antes da volta as aulas era a compra de material escolar (e não sou o único louco que pensa assim, já chequei). Tudo era novo, dos livros ao apontador. E a primeira vez que li o capítulo do Beco Diagonal imediatamente me transportei para aqueles momentos que sempre gostei. Mas é claro, com a diferença de que comprar varinhas, livros de feitiço, animais “de bruxo” e artigos mágicos é muito mais divertido.

 

4 – Avalon/Camelot (Brumas de Avalon, M.Z. Bradley)

CAMELOT 3
Camelot – Autor Desconhecido

A saga de Rei Arthur é magistralmente contada em Brumas de Avalon a partir dos olhos de Morgana. A Ilha onde as sacerdotisas da Deusa são iniciadas é envolta por brumas que somente as próprias tem controle, mantendo-a afastada de pessoas indesejadas. A magia pulsa em vida juntamente com a ilha, e Morgana teme que as duas estejam se perdendo do mundo. Igualmente bela e misteriosa é Camelot, a grande capital da utopia arturiana, o antro dos segredos e acontecimentos da corte. Aquelas paredes testemunharam a ascensão e a queda do maior dos reis, e hoje jazem no esquecimento.

 

3 – A Universidade (Crônicas do Matador de Rei, P. Rothfuss)

Kvothe
Kvothe olhando a Universidade – por Marc Simonetti

Como disse lá em cima, eu poderia colocar Hogwarts nessa lista, mas a escola dos bruxos não é párea para a Universidade de Kvothe, personagem principal de O Nome do Vento. Patrick Rothfuss nos conta a saga desse menino-prodígio que passa um bom terço do livro sonhando em como entraria para a Universidade, e o que encontraria lá dentro. E quando finalmente chega lá, vê que é realmente tudo aquilo que se imaginava, e ainda mais. Claro, não fica transparente no livro, Kvothe é uma criança, e não consegue ver a real grandeza do mundo a sua volta. Mas a maneira como Rothfuss nos guia apresentando tudo que a Universidade tem, em termos humanos e materiais, é de tirar o fôlego. A saga ainda está para ser concluída e muitos mistérios estão para ser respondidos. E quem sabe a resposta para algum deles ainda está enterrada entre os tomos da grande biblioteca, ou na mente do orientador louco de Kvothe. Só lendo para ver.

 

2 – Além da Muralha (Crônicas de Fogo e Gelo, George R.R. Martin)

evolvana-jon-snow-beyond-the-wall
Jon Snow além da Muralha – por Evolvena

Mistérios ancestrais. É a primeira coisa que me vem em mente quando penso numa das regiões menos exploradas da saga de George R.R. Martin. Ele é um escritor completo e uma de suas principais características é a capacidade de envolver tramas complexas com uma gama enorme de personagens, e fazê-lo com maestria. Porém, o que mais me chama a atenção em todo o livro e o que eu estou me mordendo para saber mais são as coisas que já estão enterradas há milênios em Westeros. Quero saber mais sobre os Caminhantes Brancos, os Filhos da Floresta, os Primeiros Homens, o tempo dos Dragões. Para mim as terras além da Muralha representam tudo isso, e é um grande baú de descobertas a ser aberto.

 

1 – Valinor (Silmarillion, J.R.R. Tolkien)

the_shores_of_valinor-791987

Valinor… A morada dos Valar, e o paraíso na Terra Média. Não há muito o que falar na realidade. Tolkien é considerado o pai da fantasia moderna, e com justiça, pois criou um mundo tão detalhado e com tanto afinco que tenho minhas suspeitas de que ele realmente existe por aí, no Universo. Os Valar são os filhos diretos de Eru Illúvatar, e ficaram na Terra com os mortais após a canção dos Ainur, que deu origem ao mundo. Valinor, em seus tempos áureos, representava a maior utopia vivida em terras mortais, e o apogeu desse mundo fantástico. Podemos apenas imaginar como seria viver em Valinor… Mas todos possuem lá no fundo de si a centelha da luz dos Valar.

***

Menção honrosa e considerações finais

Não fiz um Top 6 porque Top 5 é mais estético. No entanto, não posso em hipótese alguma deixar de fora o mundo de Nárnia, das Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis. O mundo inteiro, assim como o livro, é um fantástico mergulho no poço de criatividade que era a mente desse gênio da literatura. Ele e Tolkien estão na vanguarda de tudo que conhecemos e respeitamos hoje como literatura fantástica, afinal, os dois eram amigos em seus dias. Não coloquei Nárnia no Top 5 pois não escolhi nenhum mundo como um todo, apenas lugares específicos dentro daquele universo literário. E apesar de Nárnia ter lugares que ficariam facilmente num top 5, para mim ela funciona melhor como um todo. Por isso deixei-a para a menção honrosa.

E gostaria de deixar um último parágrafo para ressaltar o mais precioso e magnífico lugar que TODOS têm a obrigação de visitar: a própria mente!