As 5 melhores barbas da literatura

0
1143

Dizem que a barba deixa um homem mais bonito, purifica o ar filtrando a poluição e toxinas. Além de armazenar comida vez ou outra, também aumenta a capacidade cognitiva ao ser coçada, bem como é um ótimo repelente contra ursos, ou é o que dizem!

Se não bastasse tudo isso, barbas parecem estar na alma do mundo literário. Por isso, fizemos uma seleção das 5 melhores barbas da literatura. Foi difícil, visto que houve incontáveis autores que cultivavam seus pelos faciais! (E claro, você também pode acrescentar seus favoritos à lista, nos comentários).

1. Victor Hugo

Em seus dias de juventude, o francês, autor de Os Miseráveis, barbeava-se mantendo seu rosto livre dos pelos. Mas provavelmente ficou preguiçoso quando começou a perceber rugas no rosto. Sua barba é no mesmo estilo de Hemingway, só que este último viveu 100 anos depois do francês.

victor-hugo-biography

2. Julio Verne

Uma barba digna da realeza. O famoso escritor de Vinte Mil Léguas Submarinas e Viagem ao Centro da Terra mantinha uma barba encontrada facilmente em políticos e empresários de sua época.

Jules_Verne

3. Alan Moore

O roteirista de Watchmen e outras HQs famosas costuma manter uma mistura de barbas, cabelos e demais pelos não identificados no rosto. Algo como uma mistura de Marx e Hagrid.

alan_moore

4. Walt Whitman

O poeta, jornalista e ensaísta, considerado por Leminski o grande poeta da revolução americana, chegou a se parecer com o Gandalf, por sua longa barba e cabelos brancos. Difícil até distinguir o fim de sua barba e começo da boca. Sua barba é tão icônica que chegou a receber uma homenagem de uma banda chamada The Spent Poets, na música Walt Whitman’s Beard.

WaltWhitman-Camden1891 O refrão da música é o seguinte:

Throw my ashes right up to the wind
And let that motion be a metaphor
That I might travel right back in time
And rest my head on
Walt Whitman’s Beard
Walt Whitman’s Beard

Joguem minhas cinzas ao vento,
E deixem que o movimento seja uma metáfora
Que eu talvez possa viajar no tempo
E repousar minha cabeça na
Barba de Walt Whitman
Barba de Walt Whitman.

5. George R.R. Martin

O autor de Guerra das Barbas, digo, Guerra dos Tronos, não possui exatamente belas madeixas inframaxilares. Também não tem uma barba cheia e completa, visto que há falhas, e, junto com seu cabelo liso (ou o que resta dele), óculos e suspensórios, lhe dá o ar de intelectual. Também não é uma barba cortada e ajeitada. Bom, Martin está vivendo de acordo com as próprias regras, e é por isso que ele tem o ponto final desta lista de barbados.

CS 66 25th October 2010

Qual é a sua preferida? Acha outro literato barbudo sensacional? Deixe nos comentários!