Best-sellers: os líderes das tiragens no Brasil

6
1932

Nota inicial: leve os números a sério (são verdadeiros), não os comentários do autor, que não se leva a sério.

Prossiga.

Ah, os Best-sellers. Polêmica e coisa e tal, mas a gente já gravou um podcast sobre isso e não estou a fim de vir aqui falar mal dos autores como todo mundo fala. Vamos falar apenas dos livros que atualmente estão movendo o mercado editorial brasileiro como moeda-de-ouro-filha-única-em-feira-de-antiquário.

Abaixo, uma lista dos exemplares que têm sido publicados por aqui com maiores tiragens:

50 mil
Num país que vender 5 mil livros é uma boa tiragem, 50 mil é Best-seller. Luis Felipe Pondé (Guia Politicamente Incorreto da Filosofia, Editora LeYa) e Martha Medeiros (com A Graça da Coisa, da L&PM) alcançaram o prodígio de saírem com tiragens mais de 10 vezes superiores à média nacional (e olha que o Pondé nem é um cara muito digerível, embora eu goste dele).

80 mil
Após o sucesso de Estação Carandiru, em 1999, até mesmo adaptado para o cinema, o médico Drauzio Varella publicou novo livro este ano, Carcereiros (Cia das Letras), mais uma aposta do mercado editorial brasileiro.

100mil
Nível de escritores ignorados pela crítica brasileira, Luis Fernando Verissimo (com novo título a ser lançado em breve pela Objetiva) e Paulo Coelho, com Manuscrito Encontrado em Accra (Sextante). Além deles há os estrangeiros Mario Vargas Llosa (prêmio Nobel de Literatura) e Elizabeth Gilbert.

150 mil
E os apaixonados(as) continuam comprando livros, pois a aposta da editora Arqueiro é alta em  Nicholas Sparks, que lança este mês no Brasil Uma Longa Jornada. Mas há mais que amor no ar, o jogo político, sexo e batalhas de George R.R Martin – (cuja obra inspirou a série televisiva Game of Thrones) vem com A Dança dos Dragões (LeYa).

200 mil
E se livros da história do Brasil tivessem alta tiragem? O nome do autor da façanha é o já conhecido Laurentino Gomes com 1889 (Globo Livros). Com mesmo número vêm dois estrangeiros habituados a grandes vendagens: Khaled Hosseini com O Silêncio das Montanhas (Globo Livros), e Jeff Kinney, autor de Diário de um Banana 7 (V&R).

230 mil
Cristiane Cardoso e Ricardo Cardoso Best-sellers com tiragens tão altas? Exata, não se espante, os autores de Casamento Blindado (Thomas Nelson Brasil) são filha e genro do bispo Edir Macedo. Universalmente destinados a vender bem.

500 mil
Ágape, em 2010, do padre Marcelo Rossi foi um fenômeno de vendas. E o religioso continua com a mesma pegada em Kairós: O Tempo de Deus, que saiu da gráfica na mesma quantidade de Inferno (Arqueiro), de Dan Brown. O céu e o inferno estão em guerra, ou não.

600 mil
No topo da montanha, uma lingerie cinza. A última parte da trilogia erótica escrita pela britânica E.L James, 50 Tons de Liberdade, saiu do prelo com mais de meio milhão de exemplares impressos pela Editora Intrínseca – conhecida por apostar em poucos títulos. Eu ia citar uma frase de Nelson Rodrigues para explicar isto, mas seria tachado de machista. Deixa pra lá.

Mas e aí, você compraria algum livro da lista?

livros-ferias

Texto com informações do ZeroHora.