Louco por boceta

Escrevo esta crônica no interior de um ônibus, pois foi em veículo tal que aconteceu a sem-vergonhice. Sou um daqueles sujeitos abençoados por não passar...

Bem-vindo à Matrix

Costumo, como qualquer pessoa, me questionar sobre muitas coisas. E ultimamente ando interrogando a mim mesmo sobre o seguinte: o mundo existe? Pode parecer...

Por menos passionalidade e mais argumentação

  Navegar pela internet pode ser uma experiência incrível de aprendizado e interatividade, quando se sabe canalizar suas ferramentas para a produtividade. As redes sociais...

Musashi, leitura que abre a mente ou a sabedoria oriental

Quem me acompanha por aqui sabe que bebo com frequência na literatura oriental. De forma alguma, pretendo desvalorizar nossa literatura com o objetivo de...

Afinal, qual o sentido da vida?

Andei pensando uma coisa. A época em que vivemos é contraditória. Afinal não há como deixar de se notar que no mundo atual se...

Revisitando a condição humana

Para começar nossa reflexão, gostaria de apresentar o seguinte poema: Com quem posso falar hoje? Os irmãos são maus; Os amigos de hoje não amam. Com quem posso...

Prefiro Rosa a Machado

O mundo que rodeia os escritores e os leitores parece, de longe, refinado, tranquilo e comportado, certo? Bem, não é bem assim que a banda...

Louco por Livros

Ler é algo capaz de enlouquecer. Apenas digo isso porque às vezes, enquanto leio um livro, acabo me perdendo na leitura e tendo curiosos,...

O que aprendi lendo os comentários do Homo Literatus

O que aprendi lendo os seus comentários nos textos do Homo Literatus Imagino uma pessoa nascida antes da última grande mudança no ocidente vendo nosso...

Germinar é preciso (ou o que há entre Zola e os...

A primeira vez que ouvi falar sobre o pai do naturalismo literário, Émile Zola, foi há quase 10 anos, quando estava no início da...