Intervalo: Férias de julho: 1/3 – Cláudia de Villar

Não eram bem umas férias... Era um recesso escolar de cinco dias úteis esmagadinhos entre dois sábados e dois domingos. Mas tudo bem. Poucos...

A moldura do medo

Romper a barreira do som é fácil. Quero ver conversar com aquele desconhecido – mas deveras atraente – na parada de ônibus. Quando você finalmente...

O que levar para as férias?

Após as festas de final de ano eis que as tão sonhadas férias de verão se apresentam: sol, mar, camiseta e calção. O ato...

Como eu passei a ler e gostar de poesia

Durante minha vida de leitora, sempre tive uma querela com a poesia. Muita admiração, afinal nunca dei conta de escrevê-la, mas certa preguiça de...

Quem enfrenta quem na nova história de Elena Ferrante

A tetralogia da incógnita Elena Ferrante aborda conflitos geográficos, culturais e principalmente pessoais Houve um tempo na minha vida, em 2004, ao qual eu me...

Investigações à deriva

Tudo o que sabemos ainda pode nos deixar à deriva - porque ler Detetive à Deriva, terceira seleta de crônicas de Luís Henrique Pellanda Há...

Saramago diz: No dia seguinte ninguém morreu…

Dois de novembro. Dia de Finados. Dia de lembrarmos as pessoas queridas que partiram “desta para melhor”, como diz o clichê - com uma...

Todo mundo já chupou o velhinho

Noventa por cento dos escritores brasileiros contemporâneos já chupou Rubem Fonseca! E não há mal nisso - desde que se consiga encontrar a própria voz...

Como funcionava a dramaturgia no rádio

Num agosto, houve minha estreia no rádio.  Deixara o magistério e, orientado por Ghiaroni, um dos maiores novelistas do país, consegui emprego de roteirista...

Quando um livro pede um método de leitura

Método de leitura pode parecer coisa de louco Mais um livro pro acervo, nada como aquela promoção pra convencer a gente a levar de vez...