Funcionalidade e radioatividade da palavra ‘poema’

0
Qual radioatividade o poema possui e qual entidade mística existente nele?  "A poesia não é uma atividade literária, e sim vital". Com esta frase de...

O monstro grotesco em ‘Dentro da noite’ e ‘O bebê de...

3
O monstro moderno/contemporâneo urbano é essencialmente humano, como se pode ver nas histórias de João do Rio. A narrativa urbana de João do Rio explora...

O romance ‘A Náusea’, de Sartre, através do olhar de Camus

0
O filósofo e escritor Albert Camus se debruçou na obra A Náusea, do também filósofo e escritor Jean-Paul Sartre, em um texto de 20 de outubro de...

O Realismo Romântico e o Idealismo Naturalista

0
O Realismo Romântico e o Idealismo Naturalista na construção de uma representação nacional por meio da literatura A palavra “realismo” abarca diversas acepções. Dentro do...

Literatura e o discurso politicamente correto

7
Como devem ser lidos Monteiro Lobato, Shakespeare e Charles Dickens em tempos do politicamente correto? O debate em relação ao movimento conhecido como discurso politicamente...

Por que George R.R. Martin mata em Guerra dos Tronos?

0
Mortes pairam sobre todos em Guerra dos Tronos, obra de George R.R. Martin, mas elas destoam daquelas justas que marcam boa parte da ficção. Conseguimos a proeza de...

Albert Camus comenta Oscar Wilde: o artista na prisão

2
Em O artista na prisão, Albert Camus fala sobre Oscar Wilde, argumentando que o artista não pode viver alheio a vida. Albert Camus e Oscar...

Polêmica na literatura, a técnica do pastiche e a jovem escritora...

3
Algumas considerações a respeito da pós-modernidade, evidenciando observações acerca da cultura do pastiche na literatura enquanto configuração peculiar do cenário pós-moderno, e enfatizando ainda...

Admirável mundo novo brasileiro – um diálogo com Aldous Huxley

3
Um diálogo entre "Admirável mundo novo", de Aldous Huxley, e a realidade brasileira: sim, isto é possível. Os méritos de uma obra de arte são...

Watchmen e a literatura (?) em quadrinhos

2
Quis custodiet ipsos custodes? (Juvenal, Sátiras, VI, 347) A QUESTÃO Juvenal, autor romano do primeiro século d.C., certa vez fez uma sátira aos homens que colocavam vigilantes...