A narrativa detetivesca de Nabokov

Marcante e dotado de humor ácido, O olho é fruto da genialidade de um dos mais importantes escritores do século 20: o russo-americano Vladimir Nabokov....

‎Resenha: Madame Bovary – Gustave Flaubert

Há tempos, ouvia falar da obra-prima de Flaubert, Madame Bovary, mas ainda não tinha tido a oportunidade de lê-la. Dia desses, em uma voltinha...

Resenha: José e Pilar – Conversas Inéditas – Miguel Gonçalves Mendes

O livro José e Pilar – Conversas Inéditas, de Miguel Gonçalves Mendes, publicado pela Companhia das Letras, é da medida exata para os fãs...

Resenha: Fantasias Urbanas – Eric Novello (org.)

Sabe quando você gosta tanto de um escritor que só de ver o nome dele no material já tem vontade de comprar? Então, é...

Resenha: Guia Politicamente Incorreto da História da Filosofia – Luiz Felipe...

Quando vi a capa desse livro (muito bonita por sinal) pensei “vish, lá vem mais um livro complicado sobre filosofia que vai abordar pensamentos...

O inverno e depois. E depois?

O que fica depois do inverno? Há livros que emocionam pelo conteúdo humano, outros modificam nosso olhar sobre a literatura do autor, há também os...

Impressões sobre Salvar os pássaros, de Luiz Felipe Leprevost

A abertura de Salvar os pássaros, livro de Luiz Felipe Leprevost recentemente lançado pela Encrenca, nova e promissora editora de Curitiba, serve como uma...

Os Pequenos Prazeres em Adriana Sydor, Toda Prosa

Adriana Sydor diz que é do tipo banal, entregue a pequenos prazeres - e convida quem lê a fazer o mesmo “Sou um tipo banal, corriqueiro, ordinária,...

Resenha: Felicidade Conjugal – Leon Tolstói

Felicidade Conjugal é tida como a primeira obra-prima de Tolstói. Publicada em 1859, quando ele tinha pouco mais de 30 anos, a novela foge...

A Trégua: O triste com vocação à alegria

“Un gran amor puede ser una tregua en la vida.” A Trégua (1960) é, sem dúvidas, um dos melhores romances que já tive o prazer...