Conto: Mudar o mundo

1
683

mudar o mundo

Um pai, uma mãe e dois filhos viviam em um mundo terrível e cheio de injustiças. Ao completarem dezoito anos os filhos do casal, um menino e uma menina, decidiram que iriam mudar o mundo:

— Pai, estou partindo. Este mundo em que vivemos é cheio de injustiças e desejo corrigir isso – disse o menino.

— Pode ir meu filho. Dou-te minha benção – disse o pai.

O menino se foi e nunca mais voltou.

— Mãe, estou partindo. Este mundo em que vivemos é cheio de injustiças e desejo corrigir isso – disse a menina.

— Pode ir, minha filha. Dou-te minha benção – disse a mãe.

A menina estava pronta para ir embora, mas foi interrompida.

— Mas antes de ir minha filha, temos que dar um jeito nesse seu cabelo. Como você espera mudar o mundo com o cabelo desarrumado? – perguntou a mãe.

A menina voltou para casa e arrumou o cabelo. Quando estava perfeitamente arrumado  a menina achou que já poderia ir embora para mudar o mundo, mas então…

— Minha filha, como é você vai mudar o mundo vestida desse jeito? Temos que dar um jeito nessa sua roupa – disse a mãe.

A menina voltou para casa e procurou um vestido mais adequado para a tarefa de mudar o mundo. Quando ela pensou que estava perfeitamente vestida para mudar o mundo e que já poderia partir…

— Minha filha, como é que você vai mudar o mundo usando essas sapatilhas tão sem graça? Temos que achar uma coisa que mostre que você realmente quer mudar o mundo.

A menina voltou para casa à procura de sapatos mais adequados para mudar o mundo. Quando ela achou que seu cabelo, seu vestido e seus sapatos eram perfeitos para mudar o mundo, e que já poderia iniciar sua grande missão…

— Minha filha, como é que você vai mudar o mundo desacompanhada? Temos que achar um marido para você.

A menina voltou para casa, procurou um marido e conseguiu. Com ele teve três filhos. O tempo passou, os três filhos cresceram, estes se casaram, e o marido daquela que já não era mais uma menina faleceu.

Agora sozinha, ela pensou que já estava pronta para mudar o mundo. Mas quando estava saindo de sua casa, sua mãe, muito velha, apareceu:

— Minha filha, para onde você está indo? – perguntou sua mãe.

— Estou indo mudar o mundo.

— Mas minha filha, eu e seu pai estamos muito velhos. Precisamos que você cuide de nós.

Então ela voltou para a casa de seus pais e cuidou deles.

O tempo passou, os pais dela, de velhice, morreram.

Finalmente, ela pensou que estava livre para ir mudar o mundo. Mas ao olhar para suas mãos viu que estavam enrugadas, percebeu que seu rosto estava castigado pelo tempo e  que havia envelhecido. Ainda assim, mesmo depois de tanto tempo, ela ainda queria mudar o mundo. Então, colocou algumas coisas em uma pequena maleta e saiu de casa para mudar o mundo. Estava a andar na estrada, feliz da vida, quando, de repente, encontrou seus três filhos:

— Mamãe, onde a senhora vai? – perguntou um deles.

— Vou visitar uma parente doente – ela mentiu.

— Ah, mas não demore muito. Precisamos da senhora para cuidar dos nossos filhos – disse um outro.

— Não se preocupem, eu volto logo – ela disse.

E ela se foi. Os dias passaram, os meses passaram, os anos passaram, e seus três filhos nunca mais tiveram notícias de sua mãe.

“O que poderia ter acontecido?”, eles se perguntavam.

Deve ter morrido, sofreu um acidente, perdeu a memória, pensaram mil coisas a respeito dela. Mas nenhum deles, nem ninguém, jamais pensou que na verdade, com o resto de vida que lhe sobrara, ela havia partido para mudar o mundo.

 ***

Ilustração de Ellen Kiechle.