Descontextualizando – Retrospectiva Literária 2012

E enfim, se findou o ano de 2012. Ano em que entrei no Homo Literatus, e que me tornei colunista de vocês, leitores assíduos, tão amantes de literatura quanto eu. Uns, até mais. Enfim, nesse ano foram muitas as obras que passaram por mim. Fiz ainda vários resgates, o que na minha opinião, são tão válidos quanto ler novos romances. Um resgate, bem feito pode mudar o conceito de uma obra. Na maioria pra melhor. Veja o meu caso: Tive que ler na faculdade, A Dama das Camélias. Na pressa e na pressão, achei o livro trivial, bobo, uma história totalmente descabida, sem nexo. E no fim, ainda chorei com a obra. Bolas, que droga de obra que eu achei ruim, mas me fez chorar?Pressa e pressão da faculdade. Pois bem, fiz um resgate dessa obra. Já formada, com outra cabeça, me obriguei a rele-la. E fui muito feliz. Que história de amor, renúncia, sacrifício e mais amor era essa? Que mulher fantástica era aquela? Mesmo de cara com a morte, abriu mão de seu grande amor, para manter a relação entre o pai e o filho. Renunciou-se a si, para manter a família unida. Enfim, que obra fantástica! Assim, sendo mando-lhes minhas sugestões de leituras e re-leituras que fiz. Espero que gostem:

A Dama das Camélias – Dumas filho

Tristão e Isolda – Joseph Bédier (a versão que li)

Contos Escolhidos – Machado de Assis



Contos Escolhidos – Luís Fernando Veríssimo

Reinações de Narizinho – Monteiro Lobato

Romeu e Julieta – William Shakespeare

Bom, queridos leitores, quero desejar a vocês um 2013 repleto de paz, amor e união. Que possamos escrever muitas e muitas histórias lindas, e que vocês continuem a nos seguir por aqui. Um beijo e ótimo ano pra todos nós!



Desirée Perrone
Formada em Letras e respectivas literaturas. Apaixonada por uma boa história, não dispensa uma boa prosa sobre clássicos e contemporâneos. O calcanhar de Aquiles? Machado de Assis! Machadiana assumida, tem esse autor como ídolo. A linguagem e os personagens interessantes moldam sua forma de escrever.
Desirée Perrone
Formada em Letras e respectivas literaturas. Apaixonada por uma boa história, não dispensa uma boa prosa sobre clássicos e contemporâneos. O calcanhar de Aquiles? Machado de Assis! Machadiana assumida, tem esse autor como ídolo. A linguagem e os personagens interessantes moldam sua forma de escrever.
- Advertisment -

Em Alta

- Advertisment -