Dom Quixote versus Quaderna

Seria Quaderna, de Ariano Suassuna, o nosso Dom Quixote?

HL_004

Os escritores, quase todos, buscam em outros romances as inspirações ou referências para escreverem o seu próprio e essa não é uma prática exclusiva nossa, dos brasileiros. Por esse motivo, provavelmente, muitos de nós, quando lemos um livro e este nos faz lembrar outro, buscamos mais semelhanças que os unam para corroborar nossa afirmação de que um escritor tomou o outro como referência. Alguns anunciam em pequenos ou grandes círculos sociais essa descoberta, que muita gente, provavelmente, já deve ter descoberto antes.

Lendo o romance de Ariano – O Romance d’Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta (1971) – nos primeiros capítulos lembrei de outro calhamaço, o de Cervantes – Dom Quixote de La Mancha (1605). Ver Pedro Diniz Quaderna como um cavaleiro sertanejo lembrou-me logo o fidalgo D. Quixote. Mas só por que as histórias são sobre cavaleiros vivendo aventuras, que no caso de Quaderna são “desaventuras”, não faz dos dois livros irmãos, nem primos ainda.

Com mais leitura notei alguns pontos semelhantes, não tanto no enredo, mas nos personagens principais de cada livro. Esses pontos se assemelham demais para que possamos considerar uma simples coincidência. Visto que Ariano escreveu seu romance mais de três séculos depois de Cervantes ter escrito o dele, só podemos achar que o livro de referência é o do espanhol. Personagens da Pedra do Reino citam o livro de Cervantes e o próprio Ariano já falou sobre essa possível inspiração. Creio que Quaderna seria, senão brasileiro, mas o Dom Quixote do sertão! Veja algumas semelhanças encontradas:

A principal característica é que os dois tinham ideais impossíveis de se realizar: queriam reviver no presente as glórias do passado e acreditavam que tudo ao redor contribuía para isso; Dom Quixote queria ressuscitar os ideais da cavalaria e Quaderna, reerguer a dinastia da Pedra do Reino. Dom Quixote era um fidalgo velho, falido e lia muito. Não era de muita ação, mas de muita imaginação. Quaderna era ainda jovem, de uma família tradicional embora sem a glória e poder de outrora e também lia muito. Dom Quixote vivia no antigo mundo dos romances de cavalaria e Quaderna vivia com a cabeça no passado, no tempo do breve reinado de sua família. De tanto ler, Dom Quixote foi enlouquecendo e achando que tudo ao seu redor era donzelas, castelos, dragões, etc. Quaderna de tanto ouvir as histórias de família achou que era predestinado a ser rei. Quixote achava que o mundo clamava por um novo cavaleiro andante e Quaderna, que as pedras do sertão e o mundo todo clamavam pelo rei verdadeiro, ele! Dom Quixote achava que tudo ao seu redor estava encantado como os moinhos que seriam gigantes. Quaderna tinha certeza que o castelo da sua família estava encantado e por isso disfarçado na forma de duas pedras. Existe uma diferença: Quaderna era covarde e Dom Quixote era corajoso.

Antes de finalizar quero deixar claro que não estou dizendo ou insinuando que um autor copiou o outro. Ambos parodiaram as histórias de cavalaria e se utilizaram dos clichês dessas histórias. O que achou das semelhanças? Leia os livros e forme sua opinião. Mas um aviso: os livros são dois calhamaços!

Silvano Filho
Escritor e designer gráfico. Pernambucano do interior. Casado com a mulher da sua vida. Autor do projeto literário 12 Contos (2015). Escreve sua literatura com a mão esquerda. Fanpage: facebook.com/silvanobsfilho
Silvano Filho
Escritor e designer gráfico. Pernambucano do interior. Casado com a mulher da sua vida. Autor do projeto literário 12 Contos (2015). Escreve sua literatura com a mão esquerda. Fanpage: facebook.com/silvanobsfilho
- Advertisment -

Em Alta

- Advertisment -