Ensaios

0
296

Um poema “do fundo do baú”  para começar a semana. Se nada mudou quem sabe seja hora de apenas parar de ensaiar e marcar a apresentação de estréia.

Ensaios 

A gente ensaia a vida toda.
Como falar com a pessoa que ama,
Como dizer aos amigos o quanto são importantes,
Como dizer aos pais que cresceu,
Como não chorar no final do filme,
Como dizer ao chato sem magoá-lo,
Como mudar de visual,
Como agir com naturalidade,
Se o chuveiro queimou antes do banho terminar,
Se a meia rasgou na entrada da festa,
Se o presente agradou,
Se o peru queimou,
A pessoa esperada não chegou.

No Final;
Nunca falamos que amamos,
Nunca demos importância,
Não nos deixamos crescer,
Não seguramos as lágrimas,
Precisamos magoá-lo,
Continuamos os mesmos,
Não há naturalidade;
Só espuma em nosso corpo,
Só vergonha em nosso rosto,
Decepção em nosso olhar,
Sanduíche para o jantar,
Continuamos a esperar.

A vida é a mesma,
Você não mudou…
Não teve coragem de chorar…
Não chorou…
… Chorei.