Entre nós & entrelinhas: Sinceridade? É o pior livro que já li

6
541

Posso ser sincera?

Será que quando um amigo nosso ou um conhecido chega até nós com um livro nas mãos e nos pergunta: “Olha só esse livro, cara! Não é o máximo?! Eu adorei! O que você acha dele?” Devemos ser sinceros quando o ‘dito cujo’ livro tem um conceito pra lá de ruim para nós e dizermos: “Horrível, Foi um dos piores, senão o pior livro que eu li em minha vida!”? Ou devemos nos calar e respeitar a opinião do colega e, em seguida, passarmos a olhar o colega com olhos suspeitos afinal, a criatura que gosta daquele “tipo” de leitura… Sei não…

Já sei, já sei… Estou sendo preconceituosa, você me dirá? Será? Ou estou apenas escrevendo e dizendo o que muitos fazem por baixo dos panos: mentem para agradar ou não para não perder um amigo. Você já passou por uma situação parecida? Aí está lá você, convivendo com o indivíduo na faculdade, no trabalho ou no bar e você cria (para você mesmo) um conceito sobre a pessoa. A fase seguinte é adicioná-la no facebook. Nessa fase, as pessoas são ‘obrigadas’ a escrever. Começa aí o seu desespero. O seu “faceamigo” não apenas usa de certos artifícios de linguagem “facebuquiana”, mas também consegue detonar com a língua portuguesa. E quando você pensa que tudo está se encaminhando para um buraco negro, vem o camarada e te apresenta o “Livro do Século”… Exatamente aquele livro que você, simplesmente abomina! Detesta! E, por conseguinte, duvida da sanidade mental daqueles que leem esse tipo de literatura midiática ou sensacionalista ou seja lá qual tipo de livro você detesta, o que interessa é que aquele seu amigo querido das baladas está em sua frente e solta a pergunta: “Olha só esse livro, cara!! Não é o máximo?! Eu adorei! O que você acha dele?”. O que você responderia nesse instante? Dá pra ser sincero? O que vale mais nesse momento crucial de sua vida? Suas convicções, seus princípios, a educação que a mamãe te ensinou, os mandamentos religiosos? E então você chuta o balde e responde com sons garrafais: “Uma verdadeira porcaria!” ou você mantém a calma, o bom senso e engole os pensamentos e opiniões e responde: “Opa! Bom… Muito bom o livro”. Mantendo, dessa forma, a mais pura e verdadeira amizade? E o tal do buraco negro se transforma na verdadeira visão do inferno.

Então, diz aí, você é sincero?

Luz e livros a todos.