As escritoras premiadas no 59.º Jabuti, maior prêmio do livro brasileiro

Em 2017, muitas foram as escritoras premiadas no disputado Jabuti, o mais importante prêmio do livro brasileiro. Saiba quem são essas mulheres e suas obras!

escritoras premiadas jabuti
Foto: Divulgação

No dia 31 de outubro, antes mesmo do próprio site do Prêmio Jabuti, o jornal Estadão soltou em primeira mão os vencedores deste ano. Entre esses vencedores, temos mulheres escritoras premiadas, com seus trabalhos reconhecidos, talvez até mais que em outras edições do maior prêmio do livro no Brasil.

Além disso, vale mencionar que o 59.º Jabuti homenageou a escritora Ruth Rocha, conhecidíssima por seus livros infantis, tais como Marcelo, Marmelo, Martelo, O reizinho mandão, entre outros. A escritora também já venceu o Jabuti em outras edições.

Considerações (quase) estatísticas

Das 29 categorias Jabuti, em 19 categorias (abaixo detalhadas) as mulheres foram premiadas. Ficaram de fora de 11 das categorias, a saber: Adaptação; Histórias em Quadrinhos; Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil; Capa; Livro brasileiro publicado no exterior; Ciências da Natureza, Meio Ambiente e Matemática; Comunicação; Direito; Economia, Administração, Negócios, Turismo, Hotelaria e Lazer; Engenharias, Tecnologias e Informática.

 

Categorias nas quais mulheres das mais diversas áreas foram premiadas

Confira a partir daqui as escritoras premiadas em 2017, bem como mulheres premiadas nas mais diversas áreas do conhecimento, ou seja, não só na literatura.

Romance

Maria Valéria Rezende – 3º lugar na categoria, com o livro Outros Cantos (Editora Companhia das Letras).

Contos e Crônicas

Veronica Stigger – 1º lugar na categoria, com o livro Sul (Editora 34).

escritoras premiadas vs
Veronica Stigger, escritora que venceu o Prêmio Machado de Assis em 2013, Prêmio São Paulo em 2014 e Prêmio Açorianos de Narrativa Longa em 2014.

Poesia

Simone Brantes – 1º lugar na categoria, com o livro Quase todas as noites (Editora 7letras);

Luci Collin – 2º lugar também na categoria, com o livro A palavra algo (Editora Iluminuras).

Infantil

Eva Furnari – 1º lugar na categoria, com o livro Drufs (Editora Moderna);

Luisa Massarani – 2º lugar na categoria, com o livro Se eu fosse… Um bicho, uma planta ou até um objeto, minha vida seria muito diferente (Editora Publifolha/Selo Publifolhinha).

Infantil Digital

Fernanda Takai e Ina Carolina, Adriana Carranca e Brunna Mancuso, entre outros autores homens – 1º lugar na categoria, com o livro Kidsbook Itaú Criança (Editora Agência África), uma coletânea de histórias para crianças, com vários autores;

Isabel Malzoni (texto) e Cecilia Esteves (arte) – 3º lugar na categoria, com o livro Quanto bumbum! (Editora Caixote/Webcore).

Juvenil

Susana Ventura – 3º lugar na categoria, com o livro O caderno da avó Clara (Editora: SESI-SP).

Didático e Paradidático

Gabriela Romeu – 3º lugar na categoria, com o livro Terra de Cabinha: Pequeno inventário da vida de meninos e meninas do Sertão (Editora Peirópolis).

Biografia

Ana Miranda – 2º lugar na categoria, com o livro Xica da Silva: a Cinderela Negra (Editora: Record).

escritoras premiadas am
Ana Miranda, escritora que venceu o Jabuti em 1990 e o Prêmio ABL de Ficção, romance, teatro e conto em 2003 e 2015.

Reportagem e Documentário

Roberta Paduan – 1º lugar na categoria, com o livro Petrobras: Uma história de Orgulho e Vergonha (Editora Companhia das Letras).

Psicologia, Psicanálise e Comportamento

Miriam Debieux Rosa – 1º lugar na categoria, com o livro A Clínica Psicanalítica em Face da Dimensão Sociopolítica do Sofrimento (Editora Escuta);

Cláudia Prioste – 2º lugar na categoria, com o livro O Adolescente e a Internet: Laços e Embaraços no Mundo Virtual (Editora da Universidade de São Paulo/ FAPESP);

Marina de Oliveira Costa – 3º lugar na categoria, com o livro De que Cor Será Sentir?: Método Psicanalítico na Psicose (Manole Editora).

Ilustração

Manu Cunhas – 2º lugar na categoria, com a ilustração de Outras Meninas (Editora Independente).

Projeto Gráfico

Patrícia Rezende e Valquíria Rabelo – 1º lugar na categoria, por serem responsáveis pelo projeto gráfico de Estórias da rua que foi balsa: Trilhas e Intuições na Educação Popular em Saúde (Editora Guayabo Edições);

Beatriz Lamego – 3º lugar na categoria, por ser responsável pelo projeto gráfico de Aniki Bóbó (Verso Brasil Editora).

Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas

Sonia Netto Salomão – 1º lugar na categoria, com o livro Machado de Assis e o Cânone Ocidental: Itinerários de Leitura (Editora EDUERJ).

Tradução

Rita Kohl – 3º lugar na categoria, pela tradução de Ouça a Canção do Vento / Pinball (Editora Companhia das Letras).

Arquitetura, Urbanismo, Artes e Fotografia

Paula Ramos – 1º lugar na categoria com A Modernidade Impressa: Artistas Ilustradores da Livraria do Globo – Porto Alegre (Editora da UFRGS);

Julia Kovensky, juntamente com Cássio Loredano e Paulo Roberto Pires –  2º lugar na categoria, com Millôr: obra gráfica (Editora IMS);

Adriana Martins Pereira – 3º lugar na categoria com Lentes da Memória: A descoberta da fotografia de Alberto de Sampaio (1888-1930) (Editora Bazar do Tempo).

Ciências da Saúde

Debora Diniz – 1º lugar na categoria, com o livro Zika: do Sertão nordestino à ameaça global (Editora Civilização Brasileira);

Márcia Radanovic e Eliane Mayumi Kato-narita – 3º lugar na categoria, com o livro Neurofisiologia básica para profissionais da área de saúde (Editora Atheneu).

Ciências Humanas

Marilena Chaui – 1º lugar na categoria, com o livro A Nervura do Real II (Editora Companhia das Letras).

escritoras premiadas mc
Marilena Chaui, filósofa e professora que já venceu o Prêmio Jabuti em 1995 e 2000.

Educação e Pedagogia

Magda Soares – 1º lugar na categoria, com o livro Alfabetização: A questão dos métodos (Editora Contexto).

Gastronomia

Paola Carosella – 2º lugar na categoria, com o livro Todas as Sextas (Editora Melhoramentos);

Haydée Belda – 3º lugar na categoria, com o livro Mari Hirata Sensei Por Haydée Belda (Bei Editora).

***

Mulheres conquistando espaços diversos

Após observarmos a lista de escritoras premiadas e pesquisadoras de várias áreas de conhecimento, podemos concluir que, aos poucos, as mulheres brasileiras vêm conquistando cada vez mais voz e reconhecimento, por meio de muita luta e determinação.

As mulheres estão cada vez mais presentes no mercado editorial, nos prêmios literários, nos eventos de literatura e até mesmo nas universidades em áreas diversas. Espaços estes que eram, majoritariamente, ocupados por homens durante décadas e décadas.

Saia da frente que elas vêm conquistando todos os espaços!

 

A cerimônia do 59.º Jabuti

A cerimônia oficial da premiação será realizada somente no dia 30 de novembro – assim serão anunciados os vencedores do Livro do Ano, tanto de ficção quanto de não ficção, além de, é claro, o prêmio no valor de R$ 35 mil para cada. Vamos torcer para que haja mais escritoras premiadas.

Os demais vencedores levam pra casa a estatueta do prêmio e R$ 3.500, conforme o Estadão destacou em notícia.

 

Estela Santos Author

Editora e colaboradora do Homo Literatus. Mestranda em Letras - Estudos Literários na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mediadora do #LeiaMulheres. Twitter: @psantosestela