Estética do cordel está sendo usada para abordar realidade LGBT

Exposição transpõe temática LGBT para Estética de Cordel, criando novas perspectivas.

LampioaNas cantigas de cordel do começo do século passado, a expressão “um pau com formigas” aparecia quando um autor queria dizer que algo estava uma bagunça, ou uma baderna. Os autores, ao invés de dizer “nossa, mas aquilo virou bagunça” diziam “aquilo é um pau com formigas”. Agora, imagine o que diriam os antigos poetas de cordel, que muitas vezes exaltavam a figura do cabra macho, se soubessem que a estética deste tipo de literatura está sendo usada para falar sobre o amor gay e os transexuais? Diriam que o mundo está um verdadeiro pau com formigas? Ou ficariam felizes pelo cordel estar contribuindo para um mundo mais igualitário? Afinal, é o que está acontecendo.

Idealizado pelo designer João Zambom e pelo jornalista Bruno H. Castro, Lampioa é um projeto cultural literário que visa abordar a temática LGBT através da estética do cordel. Dividido em quatro edições de fanzines (espécie de revista), o projeto conta com a participação de personalidades consagradas, como o cartunista Laerte Coutinho, o músico Tom Zé, o estilista Ronaldo Fraga e também o músico Thiago Petit, e foi lançado esta semana, na Galeria Olido, no centro de São Paulo.

As fanzines que compõem Lampioa serão distribuídas gratuitamente e também estarão disponíveis para download no site oficial. Cada uma delas abordará um tema diferente vivido por membros desta comunidade. Por exemplo, na fanzine de capa vermelha, o tema é o amor. Na de capa amarela, o tema é a sexualidade e suas diversidades. A verde fala sobre os dilemas dessa minoria com a sociedade, e a azul, fala de questões com o indivíduo, como a relação do corpo com os transgêneros.

Mas além das fanzines, o projeto também tem pinturas e gravuras, que estarão expostas na Galeria Olido. Em entrevista ao caderno de cultura do jornal O Estado de São Paulo, neste sábado, o idealizador do projeto João Zambom disse que a essência de Lampioa é “feminizar a figura do cabra macho”.

O segundo idealizador do projeto, Bruno H. Castro, disse ao Estadão que a ideia de unir o cordel à temática LGBT era a de “expandir a discussão para novos espaços públicos” e “ abrir um novo meio de comunicação sobre a causa”.
Lampioa também recebeu convites para eventos LGBT, como o festival de cinema Mix Brasil, que acontece até o dia 23 de novembro na capital.

Galeria Olido
Hall do centro de Dança Umberto da Silva
Av. São João, 473, tel. (11) 3331-8399
9h/20h. Grátis. Até 30/11.

Renan Pereira
Estuda Letras na Unesp de Araraquara. E anteriormente trabalhou como repórter fotográfico no jornal Debate, no interior de São Paulo.
Renan Pereira
Estuda Letras na Unesp de Araraquara. E anteriormente trabalhou como repórter fotográfico no jornal Debate, no interior de São Paulo.
- Advertisment -

Em Alta

- Advertisment -