Fãs brasileiros de histórias de terror não perdem por esperar: Stephen King dá sequência a “O Iluminado”

0
474

Depois de temporadas recentes sobre histórias em quadrinhos, dramaturgia e ativismo político, o escritor Stephen King voltou às suas raízes em 2013 com a obra Doctor Sleep, que é a muito aguardada sequência de O Iluminado, prometendo que vai “assustar uma grande quantidade de pessoas”.

ok

Romance mais famoso do escritor Stephen King, O Iluminado conta a história de Jack Torrance, um homem que leva sua família para o assombrado hotel onde o enredo de insanidade e perseguição se desenrola. O livro original, que inspirou o clássico filme de Stanley Kubrick protagonizado por Jack Nicholson, foi publicado em 1977, três anos antes da versão cinematográfica. Escrito há mais de três décadas, quando o jovem King enfrentava a sua terceira publicação, O Iluminado antecedeu a fama que seria alcançada pelo autor de um gênero que monopolizou com o lançamento de vários best-sellers.

Mais de 35 anos depois, enfim, chega a sequência escrita por King, que já revelou alguns trechos do novo romance durante uma palestra em uma universidade britânica em setembro do ano passado. Doctor Sleep, que sendo publicado em 24 de setembro de 2013, retoma a história com Danny, o filho vidente do Jack Torrance, que agora é de meia-idade e com trabalho em um hospital quando ele se envolve na tentativa de salvar uma menina aflita com o poder do mal que deu a origem ao título.

King, de 65 anos, disse à Entertainment Weekly: “basicamente, a ideia da história era tentar assustar as pessoas, eu disse a mim mesmo: ‘deixe-me ver se eu posso ir e fazer isso de novo’”.

“Eu queria voltar para aquela coisa realmente assustadora. Vamos ver se funciona”, comentou King.

Apesar de ser tão produtivo como sempre, a decisão de voltar a escrever uma sequência de um de seus livros mais queridos era, segundo ele, assustadora. “Quando eu realmente tenho receio sobre isso, eu penso comigo mesmo: ‘Você realmente quer fazer isso? Porque a maioria das sequências realmente é desgastante'”, disse King a EW. Contudo, ele deixa claro que essa ideia não é nova, pois, como disse King: “eu não diria que eu nunca iria voltar a fazer uma sequência para qualquer outra coisa. Sempre me pergunto sobre alguns dos meus personagens”.

A triste notícia é que a origem de algumas das mais marcantes cenas da história do cinema ainda não tem tradução para o português. Para o gostinho de muitos, a blogueira Soraya leu o livro em inglês e pôde comentar para gente. Ela disse: “o que falar para vocês depois de ler o mais novo livro do rei do terror? Que eu amei? Isso é óbvio…” – e continua a dizer: “o mais interessante, para começo de conversa, foi saber o que aconteceu com Danny Torrance depois de O Iluminado”. Soraya acrescenta que King conseguiu se superar, por mais receoso que ele estivesse com seu novo romance: “Bom. Quanto ao livro, claro que me surpreendeu. Fiquei tão ansiosa esperando a Amazon.com me entregar (comprei na pré-venda, claro!), que estava com altíssima expectativa – ainda mais depois de ficar vendo alguns quotes do livro na página do Facebook. Portanto, fico feliz de saber que Stephen King se superou mais uma vez e não me decepcionou”, comentou ela.

Uma das novidades da obra é que a habilidade de Danny (que, adulto, gosta de ser simplesmente Dan) de ter visões e ser “iluminado”, continua a todo vapor, trazendo nem sempre benefícios em sua vida adulta. Ele parece meio perdedor logo que o livro se inicia, mas a volta por cima acontece e ele se torna o epônimo Doctor SleepNas idas e vindas de sua vida instável, Dan vai parar em uma cidade onde acaba conhecendo uma pessoa que tem mais poder mental do que ele – a pequena Abra. Só que eles não se conhecem como qualquer ser humano normal, claro. Ao descobrirem que há uma legião de semi-humanos em busca de pessoas iluminadas para matá-las e satisfazer suas necessidades vitais, buscando o que emana delas ao morrerem, uma série de situações começam a fazer sentido, até a volta do amigo imaginário Tony, dessa vez ficando ao lado de Abra. A conexão entre eles vai ser explicada ao longo do livro.

E o livro é permeado de personagens fáceis de se apegar (Billy, Dr. John…). Porém, não deveremos sair contando a história toda aqui, é preciso esperar a publicação da obra no Brasil. Com mais de 500 páginas, há muita surpresa e suspense ao longo da leitura, com todos os elementos deliciosos desse consagrado autor. Stephen King deixa o leitor boquiaberto do começo ao fim (que por sinal, é excelente). Para quem acha que essa nova obra é exagero, que não deve ser tão interessante assim e que todo esse elogio é só porque ele é famoso, Soraya avisa: “eu sei que sou fãzona dele, e não sou muito parâmetro, mas acreditem: quem adora literatura sobrenatural sem ser forçada ao extremo precisa ler Doctor Sleep!

Embora acredite que demoraremos um tempo ainda para ter a versão em português, a boa notícia é que já se tem uma editora com contrato no Brasil: o livro sairá pela editora Suma de Letras.

E perto de finalizar este nosso texto, retomaremos a mais um dizer de King: “o protagonista nunca desapareceu da minha mente, tinha muita curiosidade por saber o que teria sido daquela criança. Estava muito nervoso perante a ideia de continuar o livro, mas era um desafio que me apetecia muitíssimo”, comentou o autor. Por que será? Será por que aquela criança que percorria o hotel de triciclo, Danny, estava fadada a transformar-se em Dr. Sleep, um adulto com problemas alcoólicos e sem residência fixa atormentado por suas visões e fantasmas da infância, remetendo ao escritor King, que também sofreu de dependências que conseguiu vencer com o tempo, em seu caso, além do álcool, a cocaína?

Enfim, esse é o Stephen King, que se mostra disposto a reviver as histórias que se amontoaram em sua cabeça, dando oportunidade aos leitores compararem o novo e velho King.

Fãs do gênero, aguardem o lançamento no Brasil!