Jogatina Cultural – William Glück

0
404

Sempre adorei jogos; cartas, tabuleiros, dados, videogame… especialmente videogames e jogos eletrônicos em geral, mas durante minha infância curto foi o período em que tive bastante contato com eles. Passada a grande crise dos 10 aos 15 anos (a recessão sem jogos, como eu gosto de chamar) consegui meu segundo computador, e ali, a diversão começou.

Na época eu já era um leitor ávido de romances e ficções e me envolvia nas leituras como todo bom Homo Literatus, isso despertou em mim uma paixão por boas histórias, e como nos livros que eu devorava, eu procurava nos jogos esse mesmo conteúdo, dando preferência aos que tinham boa narrativa e deixando de lado os mais famosos e divertidos que eram a tendência no momento (sendo hipster antes de virar mainstream hehe).

Nesse contexto que conheci jogos fantásticos como Splinter Cell aonde eu vivi (e estou prestes a viver novamente com a proximidade do lançamento do nono jogo da série o/ ) as aventuras de um agente da fictícia Third Echelonum braço da NSA responsável pelas ações em campo da agência; levantei e derrubei impérios e de brinde ganhei fantásticas aulas de história nos clássicos Age of Empires 1 e 2; comandei tropas no terrível estopim da guerra fria em World In Conflict; e por ai vai…

Tantos momentos  bons me trouxeram os livros, e tantos outros também os jogos; Fica abaixo a dica de alguns jogos com ótimas histórias:

– Splinter Cell – 8 jogos com o nono chegando em Agosto, muita espionagem, ação furtiva e afins, sirvam-se. É baseado nos livros de Tom Clancy’s.

– Age of Empires – três jogos que somados são a melhor aula de história de todos os tempos.

– Brother in Arms – Viva a saga de um esquadrão de paraquedistas do D Day até a operação Market Garden, simplesmente fantástico. A série contabiliza três jogos que valem a pena ser jogados.

São inúmeros jogos….tem algum em mente? Deixe nos comentários!
Que a Força esteja com vocês!