Manual prático para os bibliófilos

4
1553

 

book

Todo bibliófilo apresenta dentro de si uma necessidade louca (eu diria voraz!) de adquirir com-pul-si-va-men-te novos livros.

Este animal da classe homo sapiens (ou Homo Literatus, como queiram) nem sequer terminou de ler os quatro que adquiriu no mês anterior e novos títulos já lhe foram (des)cobertos, a fim de aguçar novamente seu desejo pela compra – e lhe tirar do bolso alguns expressivos reais (dólares, pesos, libras… dependerá de seu país, é claro).

Bem, se você consegue se ver fazendo parte deste grupo, saiba que certamente possui a síndrome do compulsivo (obsessivo) por livros – a bibliofilia.

Se você não suporta mais gastar praticamente metade de seu salário neles – os livros –, assim como se encontrar (des)norteado, tendo que enfrentar filas e mais filas de leituras pendentes que parecem não acabar jamais (porque você mesmo não as deixa findar, diga-se!), como também a própria ansiedade que lhe exige carregar, de um lado para o outro, uma torre de tesouros livrescos (tudo isso somado às faltas constantes de concentração, porque você acaba pulando de uma leitura para outra, chegando quase nunca ao fim, ou demorando a isso), saiba que nem tudo está perdido.

Basta uma boa dose de autoconsciência e alguns exercícios práticos. Vamos às lições!

Lição 1:

Você não vai comprar nenhum livro por cerca de 30 dias (ou seja, 1 mês). Evite entrar em livrarias (por mais que elas sejam sedutoras e aconchegantes). E, se for, leve o seu próprio livro e contente-se em tomar apenas um café, de preferência acompanhado por quem sabe que você é um bibliófilo – e está em tratamento.

Lição 2:

Chegou a vez de você organizar a sua vida com relação aos livros que foi acumulando e agora precisa ler. Faça uma lista e comece lendo um de cada vez. No máximo, dois livros simultaneamente. Todavia, não mais do que isso. É necessário que seja trabalhada a sua ansiedade. Ou seja, ser extirpado esse desejo voraz que só te favorece a ficar acumulado de títulos, porém mais disperso e menos focado, já que a ansiedade não lhe ajuda em nada, apenas o desfavorece ser um leitor qualificado (e este leitor não é exatamente o que leu as grandes obras ou centenas de títulos, mas o que tem disciplina durante a leitura, sabendo aproveitá-la da melhor maneira possível).

Lição 3:

Se você conseguir ficar durante 30 dias sem comprar livros e passar a ler os que se encontram na fila, já é um grande passo. Mas engana-se ao achar que está completamente curado. Bibliofilia é uma compulsão. E toda compulsão precisa ser trabalhada.

Lição 4:

Logo fazemos essa repetição no segundo mês. Tudo bem, para a coisa não se tornar um ato de crime e castigo, é admissível que se compre um título. Mas apenas um título!