Programa destaca os 39 escritores africanos mais promissores

0
718

Além de direcionar os holofotes do mundo para os escritores africanos, o Africa39 projeta nomes que ainda têm muito a escrever.

chimamanda-adichie
A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, uma das selecionadas

Bloomsbury Publishing, Hay Festival e Rainbow Book Club revelaram a lista dos 39 autores mais promissores da África subsaariana que participarão da Africa39 no Port Harcourt UNESCO World Book Capital 2014.

O programa Port Harcourt UNESCO World Book Capital começará com uma das atividades que vai de terça-feira (22) até sábado (26 de abril). A cerimônia de abertura será na quarta-feira, 23 de abril, que é o Livro Mundial das Nações Unidas e do Dia de Direitos Autorais. Nesta ocasião, o discurso será feito pelo prêmio Nobel Wole Soyinka (Em 1986, Soyinka foi agraciado com o Nobel de Literatura e muitos o consideram o dramaturgo mais notável da África).

Mas, continuando, os nomes dos escritores foram revelados em uma conferência de imprensa na Feira do Livro de Londres na terça-feira (08 de abril). Houve também apresentações de Margaret Busby, um dos juízes, Koko Kalango, fundador do Clube do Livro do arco-íris, Peter Florence e Cristina Fuentes, do Hay Festival, e Bill Swainson, do Bloomsbury Publishing.

A lista inclui a escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, que ganhou o Prêmio Popular de Baileys Women’s shortlist para ficção (anteriormente conhecido como o Orange Prize) por seu romance Half of a Yellow Sun (no Brasil: Meio sol amarelo, Companhia das Letras) em 2007 e é atualmente indicada para o prêmio deste ano com sua obra Americanah (ambos publicados internacionalmente pela Fourth Estate).

Dinaw Mengestu
Dinaw Mengestu, outro dos selecionados

Dinaw Mengestu, vencedor do Guardian First Book Award em 2007, com sua obra de estreia Children of the Revolution (Vintage), também está na lista a escritora e fotógrafa Taiye Selasi e seu livro Ghana Must Go (Viking), de 2013, que foi escolhida como uma das Granta’s Best of Young British (Melhor dos jovens Romancistas Britânicos) no ano passado.

A lista completa dos escritores pode ser vista aqui (versão em inglês).

O projeto tem como objetivo chamar a atenção mundial para o melhor trabalho da África, ao sul do Saara e suas redondezas. O projeto vem na sequência de outros projetos similares como em Bogotá (UNESCO Capital Mundial do Livro 2007) e Beirute (UNESCO Capital Mundial do Livro 2010), o que levou a um Festival de Literatura a ser realizado em cada cidade.

Taiye Selasi
Taiye Selasi, escritora e fotógrafa

Os escritores da Africa39 têm em média 40 anos de idade e todos têm pelo menos uma obra de ficção publicada. Os editores, agentes literários e críticos de todo o mundo foram consultados para criar o longlist. Os selecionados foram considerados pelos juízes como tendo o potencial e o talento para definir as tendências que marcarão o futuro desenvolvimento da literatura na sua região. O trabalho será reunido em uma antologia, com uma introdução feita pelo Prêmio Nobel Wole Soyinka.

A antologia será publicada em Inglês e em todo o mundo pela Bloomsbury, em conjunto com o Hay Festival e Rainbow Book Club. Será lançado no Port Harcourt Book Fair, em outubro de 2014.

Além disso, haverá eventos relacionados em todo o mundo ao longo de 2014 até 2016, incluindo aparições em Manchester Literary Festival, Hay Festival, Norwich Writers’ Centre e no British Library, financiados por uma doação para as artes do Arts Council.

Fontes:
The Book Seller
Port Harcourt World Book Capital

Artigo anteriorDias perfeitos, ao lado do psicopata de Raphael Montes
Próximo artigoPirâmide invertida
Marcelo Vinicius é escritor e fotógrafo, autor do livro "Minha Querida Aline" (Editora Multifoco). Colunista do portal Homo Literatus e editor da Revista Sísifo. É amante da arte, especialmente a fotografia, o cinema e a literatura. Graduando em Psicologia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), na qual faz parte da equipe editorial da revista de Filosofia IDEAÇÃO-UEFS, do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Filosofia (NEF); é integrante do grupo de estudos em Filosofia da Arte e do grupo de pesquisas em Filosofia Contemporânea na UEFS. É certificado pelo curso de fotografia do Cento Universitário de Cultura e Arte (CUCA) e teve suas fotografias selecionadas por diversos festivais. Participou de jornais regionais, do projeto de extensão sobre cinema e produção de subjetividade e do projeto de Psicologia Social na UEFS. Foi responsável também por coordenar projetos acadêmicos sobre os escritores Franz Kafka e Fiódor Dostoiévski, ainda co-coordenou projetos sobre os cineastas Bergman e Hitchcock e apresentou o tema “A relação entre o escritor Dostoiévski e o cineasta Hitchcock em Festim Diabólico”, na II Mostra 100 Anos de Cinema: Alfred Hitchcock.