A poesia dos sambas-enredo de Carnaval

0
831

Assim como canções não deixam de ser poemas musicados, os sambas-enredo também têm a sua poesia

carnaval

Um dos momentos mais aguardados do Carnaval são os desfiles das escolas de samba. Seja ao vivo no sambódromo ou pela transmissão da TV, muitos brasileiros se entretêm com a bela competição carnavalesca. A festa popular também possui a sua poesia. Além das fantasias e carros alegóricos enfeitados, seguindo o tema escolhido pela escola, a letra do samba ecoa musicalmente, agitando os ânimos dos participantes e do público. Se hoje as músicas são pouco marcantes, muitas vezes abusando da repetição de vogais (“iê”, “iô”, “eê”), alguns enredos, mesmo que antigos, ainda são conhecidos, como “Liberdade, Liberdade! Abra as Asas Sobre Nós”, de 1989 pela escola carioca Imperatriz Leopoldinense, que chegou a ser tema de abertura da novela Lado a Lado, exibida em 2012.

Toda canção não deixa de ser um poema musicado. As canções populares, como os sambas, expressam tanto sentimentos individuais, quanto questões sociais, culturais etc. Ainda mais no caso dos desfiles, que são temáticos. Homenagens a cidades, países, artistas, eventos… Tudo isso acompanhado pelo batuque da bateria e pelo gogó do intérprete do samba. As intertextualidades também são muito presentes. É escola contando a história da própria escola, dialogando com outras artes, como música, pintura e literatura.  A criatividade do povo brasileiro é exacerbada nessa época do ano.

Portanto, se o Carnaval tem seu lado fútil, não pode ser ignorada sua importância cultural. É música, é arte e é poesia para quem sabe apreciar.

 

Referência:

KIRMELIENE, Wellington. Que ti-ti-ti é esse? – O samba de enredo e os múltiplos contextos. In: Revista Conhecimento Prático Literatura. nº 58. 2015.