Poesias Pensadas: Deixem meu poema – Cláudia de Villar

3
483

Buenas, amigos! Onde paramos mesmo? Ah… Eu estava a poetar no último encontro sobre uma tal viagem, uma fuga em alto mar, mas hoje houve uma mudança de rumo. Resolvi usar esse meu espaço aqui para defender a minha forma meiga de escrever poesia. Este meu jeitinho doce de pensar… Eis o meu argumento de defesa:

Deixem meu poema

Se pra ser rico o poema
Tem que contar pedacinhos,
Ter atenção para a métrica,
Forma e tom.

Ai, meu Deus,
Pobre do meu poema!
Não sabe contar pedaços,
Pois se faz sem embaraços!

Se pra ser ideal
Tem que ser formal.
Pra canônica ser
É preciso padecer.

Deixem meu poema
Fazer parte da freguesia
Não quero nenhum dilema
Prefiro a liberdade da fantasia.

Bem, por aqui eu termino.
Espero por vocês aqui neste mesmo lugar no nosso próximo encontro.
Poesia e Pensamentos a todos.