Poesias Pensadas: Um convite e algumas reflexões – Cláudia de Villar

2
523

Para aqueles que já me acompanham nas colunas das quartas-feiras (Entre nós & entrelinhas) deve estar matutando: “Mas o que esta guria está fazendo aqui hoje?” Pois bem, cá estou eu aqui frente a frente com vocês, leitores, num outro dia, com o intuito de fazer um convite para uma bela viagem marítima. Que tal viajarmos nas palavras? Vamos?

Pois a poesia nada mais é do que uma viagem…

Os trocadilhos, as rimas, o ritmo das letras e dos versos são como as ondas do mar que impulsionam as palavras (o barco), jogando-as ‘pra lá e pra cá’, dando vida ao conjunto físico chamado de poema, dando-lhe o grau de poesia.

Sim, poesia é sonhar, falar, murmurar e gritar o que sentimos.

Mas não pensem que por eu ser mulher vão encontrar poemas melosos e românticos, ou algo relacionado à culinária ou ao bordado. Não! Estamos em pleno século XXI e sou gaúcha, tchê! Gosto de coisas mais fortes, não que eu não goste de poesias românticas, pois elas também estarão por aqui, mas aprecio, principalmente, as Poesias Pensadas. Tá aí! Aí está o nome dado para os nossos encontros poéticos: Poesias Pensadas.

Poesias Pensadas estarão representadas em poemas pensantes… Algumas reflexões feitas por mim acerca da vida em forma de poesia.

E para dar início aos trabalhos, eis abaixo a minha primeira Poesia pensada:

Planta-me

Planta-me
Planta-me na terra como uma semente.
Rega-me
Espera brotar de mim o caule ainda verde,
As ramificações do meu ser.
Olha-me
Aprecia os galhos e as flores que surgirão de mim.
Sinta o perfume dos meus frutos.
Depois…
Vem o tempo,
As nuvens, a chuva e o vento.
As folhas cairão, as flores murcharão e o tempo…
Com o tempo a vida sairá aos poucos de mim.
Planta-me
O tempo, implacavelmente, agirá.
Planta-me depois do tempo
Jogue meus galhos e meu caule
Em solo abençoado
Para que minhas ramificações
Possam se firmar em outras vidas.
As “mudas” de mim tiradas
Que se multiplique em outros tempos.
Planta-me
Eu que um dia fui gente
Agora sou semente.
Planta-me em solo fértil
Solo que faça multiplicar as minhas palavras.
Serão através dela quem ressuscitarei amanhã e depois de amanhã.
Planta-me.

Bem, por aqui eu termino.
Espero por vocês aqui neste mesmo lugar no nosso próximo encontro. E quando será? Surpresa!
Poesia e Pensamentos a todos.