Projeto pretende criar um jogo de tabuleiro inspirado na obra de Dostoiévski

0
1158

Russa Iúlia Kumaneva pretende unir o mundo dos jogos de tabuleiro com o literário de Dostoiévski 

dostoisiteApesar de muita gente ter abandonado o modo clássico de juntar os amigos para uma boa partida, o mercado de jogos não se esqueceu dos leitores que apreciam tal diversão. Não é de hoje que alguns jogos de tabuleiro são criados a partir de referências literárias e dessa vez a novidade é Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski.

Iúlia Kumaneva, curadora do projeto, tem esperanças de que sejam criadas parcerias entre as livrarias e lojas de jogo. O projeto teve início no Dia de Dostoiévski, quando Kumaneva percebeu o interesse da população em participar das sessões de leitura do autor. O jogo será lançado em breve na Rússia e, pelo seu tabuleiro, os jogadores poderão assumir os papéis dos personagens da obra em plena cidade de São Petersburgo e testar suas habilidades literárias respondendo às perguntas sobre o romance e seu autor.

A Rússia vem enfrentando sérios problemas no mercado livreiro, com quedas contínuas e cidades escassas de livrarias. Isso afeta negativamente o poder da literatura na vida da população, tanto para leitores quanto escritores. Pensando nisso, 2015 celebra o Ano da Literatura na Rússia, visando o estímulo do hábito da leitura nos cidadãos.  É possível dizer que a proposta do jogo Crime e Castigo está intimamente ligada ao projeto, dado seu caráter  educativo, e provavelmente vai atrair leitores de todo o mundo. “Tentamos fazer com que fosse interessante para adultos e crianças. Esperamos que as vendas não se limitem a São Petersburgo”, disse Iúlia Kumaneva.

Ainda não há previsões para o lançamento do jogo fora da Rússia e os recursos utilizados no projeto estão sendo arrecadados pela plataforma Boommstarter. Resta-nos, fãs de jogos de tabuleiro e Dostoiévski, torcer e aguardar para que possamos incorporar Raskólnikov e cometer (ou não) um crime completamente (ou nem tanto) compreensível. 

E agora vem a dúvida: será que não seria a hora de planejar uma versão de Dom Casmurro para tabuleiro?