Crônica: Quero ajuda pra mudar de profissão! – Diogo Marins Locci

7
530

É surreal a insistência dos portais online de divulgarem as listas com as melhores e piores profissões do ano vigente. Eu tento passar os olhos e ignorar, mas ver Jornalista em última posição e Escritor amargando o 156° lugar da lista (como se lê esse desastre em ordinais?) é bem frustrante. Eu não tenho renda alguma como escritor, e quando for tê-la, pelas previsões desses portais, não vai ser lá grande coisa. Para tanto, decidi optar por outra carreira, caso nada dê certo (essa é sempre a justificativa, certo?).

Eu bem que podia pra largar a faculdade e investir numa academia com direito a personal trainer, body builder, suplemento e o que mais for preciso pra ficar com braços bem grandes e trabalhar nos Estados Unidos como lenhador. Se bem que entre lenhador e escritor, nosso “ofício” (em aspas, já que o termo é quase uma piada) ainda se sobressai. Passando os olhos pro topo da lista, vi que eu podia me tornar um Programador de Computador. O problema é que eu só sei configurar o Word. Será que meus clientes iam topar uma visita técnica pra aprenderem a deixar o fundo da página em preto pra não cansar tanto a vista?

Acho que não…

Psiquiatra! Esse também está mais pro topo e até que combina bastante comigo. O problema é que a profissão tem muito de busca por essências humanas, o que pode me dar uma recaída na área irrisória da – PFFT! – escrita. Vamos mais pro topo! Oficial de Liberdade Condicional. Decidido. (Pausa pra ler sobre a profissão no Google). PRÓXIMOOOO! Gerente de Mídias Sociais é interessante. O problema é que o editor de texto fica muito pertinho do ícone do Google Chrome. Pra trabalhar na base da recaída, é melhor nem começar!

Escritores, uni-vos e vamos achar uma resposta pra essa afronta! Ou então vamos continuar brincando de ficção. Não precisamos que nos levem a sério, não é mesmo? Se não o fizeram até agora, não vai ser nas próximas gerações que isso vai acontecer. Enquanto isso, tentem fechar um pouco os ouvidos para o “Mas e TRABALHAR… Você TRABALHA com o quê?”

Fonte da discórdia: Comic Book Resources