RDC: uma revista para falar sobre cultura

A Revista de Divulgação Cultural (RDC) foi relançada e completa quatro décadas de existência em 2017. Conheça a revista e sua história

RDC Homo Literatus

A RDC foi relançada! No final do ano passado ocorreu o relançamento da Revista de Divulgação Cultural, ou simplesmente RDC. Trata-se de uma das mais antigas revistas impressas brasileiras ainda em circulação.

A Revista de Divulgação Cultural remete ao ano de 1977. Ela foi criada como um projeto da Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), de início somente experimental e, posteriormente, já no ano seguinte, com periodicidade definida. No princípio foi chamada de Abertura, mas logo em seguida recebeu o nome que leva até hoje.

A RDC de início teve como intuito abraçar a produção intelectual interna de seus próprios professores. Ela era um meio de divulgação da pesquisa científica produzida dentro do ambiente universitário. Também tinha um formato menor, não havia imagens e acabava lembrando, por essas características, muito mais um livro do que propriamente uma revista, pelo menos durante os primeiros anos e parte dos anos 80.

A partir de 89, o formato do periódico passou por um processo de transformação. Sendo agora a revista coordenada pelo prof. José Endoença Martins foi alterado o visual. Um formato maior, próprio de uma revista, foi estabelecido. Assim como cores, fotos, gravuras e um universo de detalhes capazes de atrair a atenção do público leitor.

Durante os anos 90 e parte dos anos 2000, a direção da revista esteve nas mãos da prof. Maria José Ribeiro que, da mesma forma como o anterior coordenador, produziu, na época, reformulações em questão de imagem e conteúdo, estampando sempre na capa de cada edição um intelectual ou mesmo artista.

Assim, pode ser dito que, com o passar dos anos e mudanças de editores, o perfil da revista acabou sofrendo alterações de maneira a ser muito mais do que somente uma publicação acadêmica. Fazendo jus ao próprio nome, passou a falar de cultura de um modo geral — estampando grandes nomes da literatura em suas capas e páginas como, por exemplo, o português José Saramago.

Em 2006, entretanto, o periódico entrou em um período de suspensão, deixando assim de ser publicado e voltando somente a ser colocado em circulação em 2016. Dessa forma, independentemente de ter ficado fora de circulação durante praticamente uma década, a Revista de Divulgação Cultural torna-se um periódico com já quarenta anos de existência.

Tornando agora a ser publicada, a revista retorna também com uma cara nova. Tem um tamanho diversificado em relação às edições anteriores, estando preenchida por diversas fotos e, como comenta o editor responsável pela revista, e coordenador da Editora da FURB, Maicon Tenfen, não se volta mais exclusivamente para o público acadêmico. Seu foco agora é outro: o público em geral. Afinal, segundo ele, não se trata mais daquilo que a comunidade universitária tem a falar para seus pares, mas sim o que a universidade tem a falar sobre todo e qualquer assunto pertinente para o mundo.

Desse modo, a revista, em seu atual formato, fala de assuntos variados como política, religião, cultura pop, literatura, saúde, história. E contém seções definidas: ensaio fotográfico, entrevista, conto, poesia e clássico.

Porém, um grande destaque do periódico, principalmente se tratando de uma revista de temas variados, é seu espaço dedicado à literatura. Na edição 89 de relançamento da RDC houve dois artigos dedicados ao universo literário, um sobre Clarice Lispector e outro sobre a abrangência da literatura afro-brasileira. Na Revista de Divulgação Cultural 90 uma entrevista com o jornalista e escritor Edney Silvestre. E no atual número 91 um artigo sobre o Movimento Modernista brasileiro.

Tudo isso fora as seções fixas. Pois toda edição conta, na última página, com poesia, um conto e a publicação de um texto ou trecho de texto de um autor consagrado, tido como clássico. Assim, já foram publicados poemas de Lindolf Bell, Alcides Buss, José Endoença Martins, contos de Miguel Sanches Neto, Sérgio Abranches, Amilcar Neves e clássicos de autores como o filósofo francês Voltaire.

Dessa maneira, a RDC retorna em um bom momento ao mercado, oferecendo uma significativa diversidade de conteúdo. Ela regressa também dentro de um modelo colaborativo — o que permite que interessados em publicar nela, atendendo a determinados padrões de publicação do periódico, tenham seus textos ali publicados. A Revista de Divulgação Cultural volta também como uma edição semestral, ou seja, somente dois títulos por ano. Mas esse é um detalhe de pouca importância, pois o que importa realmente é que ela traz consigo, a partir de agora, uma cultura variada ao longo de suas páginas e um espaço único dedicado à literatura.

 

Aos interessados em colaborar com a revista, é possível se entrar em contato com a editora pelo e-mail: editora@furb.br.

No vídeo abaixo Maicon Tenfen, editor-executivo da Editora da FURB, apresenta o conteúdo da RDC número 89.

 

Fabricio Bittencourt Author

Trabalho em uma editora, estudo filosofia e dedico parte do meu tempo para a escrita. Tenho contos publicados nas seguintes antologias: Conte uma Canção (2014) e Projeto Beta: Antologia de Contos Universitários (2015).