Resenha: Contos Inacabados – J.R.R. Tolkien

2
1849

A pergunta que se deve fazer antes de ler Contos Inacabados, de J.R.R. Tolkien é se você é fã do autor; pois se não for, provavelmente não gostará do livro. Quem lê esta obra, necessariamente precisa já ser um conhecedor da Terra-Média, o universo fantástico criado pelo autor; já que é uma explanação do universo tolkieniano.

Partindo da primeira era até a quarta, onde acontece a Guerra do Anel, citada no livro O Senhor dos Anéis; Contos Inacabados é uma espécie de enciclopédia. Recomendo a leitura dele apenas para quem já leu Silmarillion, onde a narrativa segue uma sequência lógica, enquanto a obra aqui resenhada é exatamente o que o seu título afirma que ela é.

//
//

Ao ler as palavras que escrevi acima, pareceu-me que eu estava a desmotivando qualquer um a ler, mas na verdade o que desejo é que muitos pessoas a leiam; e posso citar três bons motivos para fazê-lo:

1)A história de Tuor Eladar (avô de Elrond e grande herói dos homens da Primeira Era), que aliás é a incrível ilustração que está na capa do livro, onde ele se encontra com o Vala da Água, Ulmo.
2)A trajetória de Galadriel, isso mesmo, para quem a viu no filme, ela é um dos elfos mais poderosos de toda a história da Terra-Média.
3)E o terceiro é uma das coisas que foi mais interessante para mim, a origem dos Istari. Para quem não sabe, Gandalf não é um humano, mas sim um outro ser enviado pelos Valar para combater a sombra de Sauron na Terra-Média. No entanto, ele não veio sozinho, mas com Saruman e outros três magos; em Contos Inacabados você encontra mais detalhes sobre.

Enfim, a obra é um presente especial para aqueles fissurados por Tolkien e que desejam emergir neste universo.

//
//