3º Festival de História traz debates sobre a língua portuguesa, em Diamantina

0
521

Em sua terceira edição, o festival discute raízes históricas e locais com escritores e artistas

Diamantina_vista_do_Cruzeiro

Em sua terceira edição, o festival conta com a presença de escritores e artistas ilustres, ligando diferentes parte do mundo na discussão sobre as raízes históricas e locais da língua portuguesa. “Diálogos Oceânicos” traz ao público conversas sobre as intercomunicações da complexa língua portuguesa, seus escritores, suas origens e o seu desenvolvimento. As terras lusas deram início ao fHist 2015, entre os dias 20 e 23 de maio, em Braga, Portugal. Agora, em sua continuidade, o festival tem sua jornada de debate em Diamantina, cidade histórica mineira que está garantindo a ponte em meio ao oceano, para o intercâmbio cultural entre Brasil e Portugal.

Nomes como Arnaldo Antunes, Marcia Xavier, Kenneth Maxwell e José Murilo de Carvalho, constroem a estrutura do festival, com música, literatura, história e muito diálogo. Historiadores, educadores, jornalistas e especialistas se reunirão com o público no espaço principal do fHist, a Tenda de História, na Praça Doutor Prado. Enquanto os espaços do Teatro Santa Izabel, a Casa de Chica da Silva e o Mercado velho receberão as oficinas de história, a Feira de Livros e os lançamentos com prosa.

*As inscrições promocionais estão abertas e podem ser feitas exclusivamente no site oficial.

*Meia-entrada a R$50,00 e inteira a R$100,00.

Confira abaixo a programação detalhada disponibilizada no site do evento e navegue pelas possibilidades de encontro entre etnias e povos africanos, portugueses e brasileiros.

PROGRAMAÇÃO DE DIAMANTINA:

Mesas de debates

Mesa 0 | 8 de outubro | 19:30h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

Conferência – AS CANÇÕES QUE VOCÊ FEZ PRA MIM

Franklin Martins, jornalista e escritor brasileiro.

Heloisa Starling, Professora titular de História do Brasil na Universidade Federal de Minas Gerais.

Mesa 1 | 9 de outubro | 10h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

OS PANFLETOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

José Murilo de Carvalho, graduado em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com mestrado e doutorado em Ciência Política na Stanford University e pós-doutorado em História da América Latina na University of London.

Marcelo Basile, escritor e professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Mesa 2 | 9 de outubro | 14h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

DA ESCRAVIDÃO AO RACISMO: PARADIGMAS DA RESISTÊNCIA

Macaé Evaristo, professora, mestre em Educação e secretária de Estado de Educação de Minas Gerais.

João José Reis, professor da Universidade Federal da Bahia.

Rafael da Cruz Alves, historiador e pesquisador do Projeto República da UFMG.

Mesa 3 | 9 de outubro | 16h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

DIREITO À CIDADE, OCUPAÇÕES URBANAS E PATRIMÔNIO CULTURAL

Jurema Machado, arquiteta e presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Mônica Lima e Souza , professora de História da África do Instituto de História da UFRJ, mestre em Estudos Africanos por El Colégio de México e doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF)/École des Hautes Études en Science Sociales – EHESS.

Glauco Umbelino, geógrafo, doutor em Demografia. Professor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), com experiência em geoprocessamento, planejamento urbano e projeções populacionais.

Mesa 4 | 10 de outubro | 10h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

BRASIL/PORTUGAL: TEMPOS DE DITADURAS E DE RUPTURAS

Lucas Figueiredo, Jornalista e escritor brasileiro.

Antônio Costa Pinto, Doutorado pelo Instituto Universitário Europeu, é investigador coordenador no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Wilkie Buzatti, Historiador, com mestrado pela UFMG, atua em História do Brasil Republicano, com ênfase nos temas da ditadura militar e do movimento estudantil.

Mesa 5 | 10 de outubro | 14h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

TRAVESSIAS BARROCAS: DE BRAGA AO ARRAIAL DO TIJUCO

Cláudia Orlandi, professora de História da Arte da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri (UFVJM).

Miguel Sopas de Melo Bandeira, investigador do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT), professor do Departamento de Geografia do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho e vereador da Câmara Municipal de Braga.

Andrey Rosenthal Schlee, arquiteto e professor da Universidade de Brasília, é diretor do Departamento do Patrimônio Material e Fiscalização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Luiz Philippe Torelly, arquiteto e diretor do Departamento de Articulação e Fomento do IPHAN.

Mesa 6 | 10 de outubro | 16h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

GENOCÍDIO DOCUMENTADO: O RELATÓRIO FIGUEIREDO E A QUESTÃO INDÍGENA

Marcelo Zelic, Vice-presidente do Grupo Tortura Nunca Mais/SP e membro da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo. É coordenador do Projeto Armazém Memória.

Rubens Valente, escritor e jornalista, atuando como repórter da sucursal da Folha de São Paulo em Brasília.

Otto Sarkis, jornalista brasileiro e da coordenação do fHist.

Mesa 7 | 11 de outubro | 10h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

GUERRILHEIROS: MEMÓRIAS DE UMA GUERRA SUJA

Daniela Arbex, jornalista e escritora. Entre outros livros, é autora do recém lançado “Cova 312”, que aborda a Guerrilha do Caparaó.

Antônio Nahas Júnior, economista e autor de diversos trabalhos sobre a História de Minas, entre os quais o livro “A Queda, Rua Atacarambu, 120” que aborda a repressão aos grupos que optaram pela luta armada no final da década de 1960.

Hugo Stuart, Jornalista com passagem por diversos veículos de comunicação e professor. É autor do livro “A lei da selva”, sobre a Guerrilha do Araguaia.

Mesa 8 | 11 de outubro | 14h
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

DIAMANTINA NO SÉCULO XIX

Marcos Lobato, professor da UFVJM, com doutorado em História Econômica pela USP. Atua principalmente nos temas da mineração de diamantes e homens de negócio de Diamantina e do abastecimento e estradas regionais no período 1870-1930.

James William Goodwin, Historiador graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), é doutor em História Social pela USP. Ele agrega suas pesquisas sob o título “O Progresso em Palavras”, destacando como a imprensa mineira ajudou a moldar conceitos e práticas sobre o progresso, a técnica, a ciência e a educação.

Daisy Lúcide Santos, Mestrado em História Social da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais/ FAFICH/UFMG (2003) e doutoranda nessa mesma instituição (2011). Professora de História do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais/IFNMG Campus Diamantina.

Américo Antunes, jornalista, coordenador do fHist.

________________________________________________________________________________

Oficinas

A MEMÓRIA QUE O OLHO GUARDA: TERRITÓRIOS E PAISAGENS DESENHADAS NA CIDADE, NO PAPEL E NO CORPO

Oficina 1 | 8 a 11 de outubro | 13:30 às 17 horas, sendo que no dia 11, no período da manhã, ocorrerá a montagem do resultado dos trabalhos.
Local: Casa de Chica da Silva

Carga horária: 12 horas aula Nº máximo de participantes: 15 Idade: a partir de 16 anos A oficina tem como linha de trabalho a arte e a psicanálise, no sentido de ofertar um espaço de criação artística e subjetivação dos laços que compõem uma cidade. Pensando o encontro como lugar do afeto e mola propulsora, espaço de potência, a idéia é trabalharmos a oficina como um lugar de encontro. A partir de provocações imagéticas e sonoras e também de jogos dramáticos, além das conversações, trabalharemos no intuito de que os sujeitos possam experimentar a cidade sensorialmente.

Claudia Itaborahy Ferraz, Escritora, psicanalista e mestre em Educação.

Simone Monteiro Silvestre Fernandes, Historiadora e técnica do Escritório Técnico de Ouro Preto/IPHAN, é coordenadora executiva do Programa Sentidos Urbanos: Patrimônio e Cidadania.

QUE LUGAR É ESSE? MEMÓRIA, PATRIMÔNIO E SENTIDOS

Oficina 2 | 8 a 11 de outubro | Dia 8, de 9 às 12 horas e de 14 às 17 horas. No dia 9, e 10, de 14 às 17 horas, sendo que no dia 11, no período da manhã, haverá a montagem do resultado dos trabalhos.
Local: Tenda da História – Praça Dr. Prado

Carga horária: 14 horas aula Nº máximo de participantes: 20 A oficina propõe despertar nos participantes o reconhecimento da relação entre eles e os espaços em que ocupam na cidade, entendendo que ambos estão interligados. Foi concebida para que os participantes façam uma releitura dos espaços que eles ocupam na cidade, como eles interagem com esses locais e quais as sensações implícitas nesse paradoxo sujeito versus espaço.

Emerson Fernandes Pereira, Graduado em Artes Cênicas Interpretação e licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto.

Yara de Oliveira Diniz, Graduada em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto.

HISTÓRIA E FOTOGRAFIA

Oficina 3 | 9 a 11 de outubro | de 9 às 12 horas e de 14 às 16 horas, sendo que no dia 11, no período da manhã, haverá a montagem do resultado dos trabalhos.
Local: Casa de Chica da Silva

Carga horária: 12 horas aula Nº máximo de participantes: 20 Idade: a partir de 16 anos Esta oficina se propõe a unir o passado e o presente de Diamantina por meio de uma série de imagens que possam sensibilizar o público e despertar uma reflexão sobre as memórias que a cidade carrega e como essas memórias podem afetar o presente e o futuro. Material necessário para participar das atividades: câmeras e/ou dispositivos móveis que tenham câmera.

Joyce Fonseca, Graduanda em Comunicação Social /Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Reginaldo Lopes, Graduando em Turismo pela UFOP, atualmente é mediador e oficineiro no Programa Sentidos Urbanos.

CARTAS DE BRASÍLIA

Oficina 4 | 9 de outubro | Turma 1 – 10 horas | Turma 2 – 15 horas
Local: Teatro Santa Izabel

Carga horária: 2 horas aula Nº máximo de participantes por turma: 20 Idade: entre 10 e 12 anos A História se faz com histórias contadas; histórias podem ser contadas por escrito; histórias de Brasília; histórias de Brasília contadas em cartas; e cartas de pessoas comuns para o Presidente JK, o fundador da capital federal que nasceu em Diamantina. Com este enredo, a oficina de cartas estimulará a reflexão das crianças a redigir cartas com suas impressões sobre como é viver em Diamantina.

Ivany Câmara Neiva, Mestre em Sociologia e doutora em História Cultural, é escritora e pesquisadora da Universidade de Brasília. É aluna do Curso Técnico Guia de Turismo, no Senac – DF.

________________________________________________________________________________

Lançamentos de Livros

8 de outubro | 21h
Local: Mercado Velho

Brasil: uma Biografia.

Heloísa Starling e Lília Schwartz Editora Companhia das Letras

8 de outubro | 21h
Local: Mercado Velho

Quem foi que inventou o Brasil?

Franklin Martins Editora Nova Fronteira

9 de outubro | 18h
Local: Mercado Velho

Guerra Literária: Panfletos da Independência (1820-1823)

José Murilo de Carvalho, Lúcia Bastos e Marcelo Basile. Editora UFMG

10 de outubro | 18h
Local: Mercado Velho

Lugar Nenhum – Militares e Civis na Ocultação dos Documentos da Ditadura

Lucas Figueiredo Editora Companhia das Letras

10 de outubro | 18:30h
Local: Mercado Velho

Breviário de Diamantina

Marcos Lobato Editora Fino Traço

10 de outubro | 19h
Local: Mercado Velho

Quem precisa de região? O espaço (dividido) em disputa

Mateus de Moraes Servilha Editora Consequência

11 de outubro | 12h
Local: Mercado Velho

A Queda, Rua Atacarambu, 120

Antônio Nahas Júnior Editora Scriptum

11 de outubro | 12h
Local: Mercado Velho

Lei da Selva

Hugo Stuart Editora Geração Editorial

11 de outubro | 12h
Local: Mercado Velho

Cova 312

Daniela Arbex Editora Geração Editorial

________________________________________________________________________________

Programação cultural

Dia 8 de outubro

Quinta-feira

Livro pra quê te quero

Mercado Velho
A partir das 20 horas
Participação
Quinteto Detachè

Dia 9 de outubro

Sexta-feira

Poemas Musicados com Rafael Clodomiro

Tenda da História
16 horas

Missa dos Quilombos

Igreja do Rosário
19 horas

Performance Poética com Arnaldo Antunes

Tenda da História
22 horas

Dia 10 de outubro

Sábado

Feira Cultural

Mercado Velho
A partir das 8

Espetáculo infantil com a Cia Carroça de Mamulengos

Mercado Velho
16 horas

Matinê: Uma História de Amor e Fúria

Um filme com direção e roteiro de Luiz Bolognesi
Teatro Santa Izabel
18 horas

Shows

Mercado Velho
A partir das 20 horas

Fred Boni
Dom Pepo
Serginho Oly

Dia 11 de outubro

Domingo

Cortejo do Reinado da Festa do Rosário

Arraial dos Forros/Igreja do Rosário
A partir das 9 horas

Performance de Mamour Ba

Tenda da História
15h30

Show com a Conexão Tribal

Mercado Velho
16 horas

Jazz Gourmet

Mercado Velho
A partir das 18 horas

Shows

Gabriela Pepino
Happy Feet Jazz band
Roberta Brasileiro
Marcio Mello

Exposições

Heranças Culturais

Grupo Terra Queimada
Praça Doutor Prado, 147
Dia 8 às 18h30
De 9 a 11, de 9 horas às 21

Diamantina em Detalhes

Raquel Galiciolli
Mercado Velho
Dia 8, de 19 às 22 horas
De 9 a 11, de 9 às 21 horas