Todo dia é dia de chutar os preconceitos

0
375

DavidLevithan

Eu nunca tinha ouvido falar do autor, mas confesso, o livro foi uma deliciosa surpresa. Conheci A, uma pessoa… Bem vamos dizer que era uma pessoa já que não posso explicar melhor o que é A exatamente. Bem A é uma pessoa do bem, com um coração bom, ótima definição de bom e ruim, uma pessoa que é exatamente como as pessoas deveriam ser. Mas A é diferente de todas as outras pessoas e esta diferença o faz com o coração mais aberto e lhe proporciona vivências que seres humanos comuns são incapazes de viver.

acorda todas as manhãs em um corpo diferente e narra como se sente em cada corpo. Da garota deslumbrante à que se acha invisível, do menino homossexual ao obtuso jogador de futebol americano. está habituado com isso e ele se adapta. Em sua jornada, mostra como é fácil ser tolerante, como todas as pessoas são similares, mesmo quando estamos acostumados a destacar as diferenças.

E tudo parece perfeito à primeira vista, mas se apaixona, e todas os contras de ser A se tornam maiores, e lhe conduzem a uma aventura que ele não esperava viver, a decisões que ele nunca imaginou ter que tomar.

todo_diaEu ainda não sei explicar o que exatamente é A, mas ele me conduziu em uma jornada de aprendizado, tolerância e respeito. Este é o livro que eu indicaria aos líderes radicais, aos grandes religiosos, aos pais que buscam compreender seus filhos, aos jovens que precisam se identificar com algo. Ao contrário do que se pode pensar, não é um livro para um grupo seleto de adolescentes, mas uma delicada história tão aberta ao grande grupo quanto alguém como poderia ser.

Todo Dia
David Levithan
Galera Record
280 Páginas