Homo Literatus cria a Editora Nocaute e publica romance de Vilto Reis via Catarse

0
52

Publicar talentosos escritores brasileiros ainda desconhecidos é o foco da Editora Nocaute. Mais um tentáculo saindo do Homo Literatus, e seu primeiro projeto é o livro Um gato chamado Borges, de Vilto Reis

Artes_para_Catarse2

Há quase cinco anos, o site Homo Literatus vem realizando projetos na internet voltados para a literatura. Atualmente conta com podcast, vídeo, revista e agora uma casa de publicações, ou uma causa que você pode fazer parte: publicar escritores brasileiros ainda desconhecidos e, acima de tudo, talentosos.

A Editora Nocaute levará aos leitores livros que não seriam publicado pelas editoras comuns, as convencionais comerciais. Por quê? Por terem propostas diferentes, cujo mercado não está habituado e por ser um investimento que a editora não está nada afim de ter. “É mesmo um problema quando a literatura deixar de ser o sentido do negócio e passa a um produto gerador lucros e números. O autor vira um refém do mercado e não dar arte literária”. Vilto Reis e eu, Maik Barbara, assumimos o desafio de virar a mesa. Qual será nosso critério editorial? Muito simples. Lançar “livros pancada.” Sem se importar com gênero. Apenas aquelas obras que provocam um apagão na mente do leitor, de tão poderosas. Queremos aqueles livros e histórias que mesmo depois que lidos até o final, ecoam por nossos pensamentos durante semanas. E acabam nunca saindo da memória.

Nosso primeiro projeto? O romance Um gato chamado Borges, de Vilto Reis. Este livro foi finalista do Prêmio SESC de Literatura em 2015. E por ser uma obra “diferentona”, as editoras comuns não quiseram publicar.

Ainda bem que a Nocaute não é nada comum. Não é bom ser comum, ser igual a tudo e a todos. Quem sabe ser até melhor! Sem problemas. A Nocaute publica.

 

Um gato chamado Borges

Artes_para_Catarse-08A sinopse é a seguinte: Qual o limite entre a realidade e a ficção? A resposta está na treta que rolou em São Brandão. E a partir daí, o que não faltam são histórias absurdas que condenam seu destino. Um radialista que em seu primeiro dia de trabalho se vê obrigado a dar uma nota de falecimento – um suicídio. Pior do que isso, seu sonho de viver no litoral, trabalhar poucas horas por dia e ter uma vida tranquila é frustrado pela realidade. O inverno desperta um desejo de morte nos nativos da cidade praiana. Por quê? É o que ele se propõe a descobrir, além de travar relações conturbadas com uma praticante de budismo, um escultor de peças de arame, um pescador mais velho que o mar, entre outros personagens curiosos. E ainda há o tal gato chamado Borges, um suspeito insensato. Será um romance sobre suicídio? Ou por trás disso, há uma trama ainda mais inusitada? Afinal de contas, onde está o gato?

Para viabilizar o primeiro livro da Editora Nocaute, lançamos o projeto no Catarse, um site de financiamento totalmente confiável. O Vilto Reis, aliás, já publicou a antologia de contos Sentimentos à flor da pele por lá. A ideia é que o público contribua e receba as recompensas de acordo com o valor da sua doação. Mas o importante é ajudar a realizar o projeto!

Assista abaixo o vídeo da campanha. E aproveite e acesse a página do projeto no Catarse para fazer a doação. #AjudeoGato.

Siga a Editora Nocaute no Instagram e curta no Facebook. Ou acesse o site e assine a newsletter para receber todas as novidades!

E prepare-se: logo a Nocaute estará com o recebimento de originais aberto.

Então se você tem contos e livros originais e de efeito porrada, revise-os, em breve queremos você!