Homo Literatus abre submissões para a revista de contos ‘Pulp Fiction’

Chegou a hora de tirar seu texto da gaveta e publicá-lo. A revista Pulp Fiction vem aí para resolver seus problemas

vicent-vega-reading

No Brasil de 2015 se produz muitas narrativas de linguagem, as quais dão preferência ao desenvolvimento da linguagem, experimentando novas formas de (re)formular o velho hábito de contar uma história, seja ela longa ou curta. Há uma tendência, que sempre esteve presente na nossa literatura, de tramas cada vez menores em razão de esforços em destrinchar e brincar com as palavras. Somos capazes, hoje, de construir romances com longos capítulos sem um único ponto final, apenas jogando com a linguagem e desenvolvendo ótimos textos.

Para a Pulp Fiction, queremos algo diferente.

Queremos uma literatura que tenha plot twists. Isso não significa anular a linguagem, muito pelo contrário. Queremos enredos. Muitos enredos. Histórias com viradas. Contos com tramas. Queremos que coisas aconteçam enquanto lemos.

Mas que tipo de coisas?

O nome Pulp Fiction diz tudo. Queremos histórias tarantinescas, com sangue (muito sangue), Big Kahunas e todo o resto. Tem que ter tramas que tirem o leitor do lugar, tais como as de David Lynch e Pedro Almodôvar. Tem que causar e ansiedade como as do Alfred Hitchcock. Tem que nos fazer rir do ridículo que é a cultura pop em geral feito Robert Rodriguez. E, é claro, trazer muitas referências da cultura em geral, tal qual Tarantino. Queremos tudo: música, cinema, redes sociais e, principalmente, literatura. Queremos enredos à la Murakami, Roberto Bolaño (que não é o chaves). Queremos um mundo maluco de Lewis Carrol, as narrativas precisas de Edgar Allan Poe. (Você consegue imaginar quanta literatura e quantas referências é capaz de colocar dentro de uma trama? De Machado a Dostoiévski, de Hemingway a Saramago)

Acha que consegue dar conta disso e nos contar uma boa história?

Então mande seu conto para: revista@homoliteratus.com

O e-mail deve ter como título conto. Nele, deve conter o arquivo (em doc ou docx) com o nome do conto. No corpo do e-mail apenas o nome do autor. Não serão aceitos contos no corpo do e-mail ou outro formato além de doc e docx. No arquivo do conto, envie também sua bio (nome e descrição de quem é você) com no máximo 500 caracteres.

Não serão respondidos e-mails com perguntas. Caso tenha dúvidas, pode fazê-las aqui mesmo no post.

Data limite de envio: 30 de setembro de 2015

Tamanho do conto: entre 1 e 10 laudas (retificação: consideraremos uma lauda 2100 caracteres com espaço – o mesmo que uma página A4, em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1.5, com 2,5cm de margem).

Temática: explicada acima

Previsão de lançamento: final de outubro de 2015

Serão selecionados dez contos para a revista com base nos critérios apresentados. Os autores não serão remunerados, sendo esta uma publicação apenas com o objetivo de divulgar os escritores e apresentar uma parcela diferente da produção nacional literária.

Pedimos apenas que tenham paciência, pois prevemos muitos e-mails, mas nenhuma resposta. Logo esperem o lançamento e veja se seu conto é bom ou se é apenas ficção barata.

José Figueiredo Autor

editor-chefe do homoliteratus, podcaster (30:MIN), mestrando em teoria da literatura (UFRGS), autor de "Há um tubarão na piscina" (2018)