Movimento Free Britney: os fãs do pop no mundo contemporâneo

O movimento Free Britney, questiona o sistema de tutela americano e busca salvar a vida da cantora pop Britney Spears.

Fonte: Framing Britney Spears

A música move multidões

A arte em geral nos provoca alguns sentimentos que não sabemos explicar. No dia a dia, temos mais contato com ela em forma de música. Ela nos levanta em dias ruins, nos acompanha no trânsito, na atividade física ou na espera em um consultório. Consequência disso ou não: a música move multidões.

Um bom exemplo é o movimento que John Lennon e Yoko Ono alimentaram contra a Guerra do Vietnã: “War is Over! If you want it” (A guerra acabou! Se você quiser). Naquela época, a luta contra a guerra já estava em andamento, mas alcançou outros lares após a dupla aproveitar do interesse midiático no casal para fazer revolução sem sair da cama. No documentário John and Yoko: Above us only sky, disponível no Netflix, podemos ver como “Imaginefoi importante para aquela geração. 

Há dezenas de outros exemplos de movimentos onde o artista percebe um problema, expõe sua ideia e o público o acompanha e dá voz. Mas quando o público nota algo estranho acontecendo com o próprio artista, o que acontece?

Ascensão e Queda

O sucesso de Britney Spears nos anos 2000 é indiscutível. Suas músicas estavam em todas as paradas e seus videoclipes não saíam dos programas de TV.

Consequentemente, os holofotes estavam todos na sua vida pessoal. A jovem, que saiu do interior do Mississippi para ganhar o mundo, passou a ser perseguida pela mídia. Assim, polêmicas envolvendo relacionamentos e questões íntimas surgiam com um teor misógino e certa cobrança injusta.

Cada vez que a vida de Britney era capturada pelas lentes dos paparazzi, uma polêmica nova surgia. Sua vida se tornou um verdadeiro reality show irônico, já que a mídia se aproveitava para tirar sarro enquanto sua vida pessoal entrava em declínio. Devemos lembrar que, naquela época, pouco se falava sobre saúde mental.

Essa história teve um suposto término em 2008, quando seu pai ganhou na Justiça dos EUA o direito de ser seu tutor, passando a ser o responsável por controlar sua vida profissional e pessoal. Porém, essa tutela abriu novos horizontes obscuros.

No privacy

Tivemos alguns exemplos de pais que pesaram a mão na criação dos filhos em busca de uma perfeição artística. De Beethoven a Michael Jackson, as polêmicas são debatidas até hoje. 

A série Atlanta (Donald Glover), por exemplo, também disponível no Netflix, trouxe um episódio marcante em 2018, com a história de um artista completamente transtornado em função de uma criação opressora e nada natural de um pai fascinado pela perfeição. A história de Teddy Perkins (Temporada 2, Episódio 6) é uma referência a Michael e também se relaciona com Britney, de certa forma.

Britney Spears permanecerá sob tutela do pai até setembro de 2021 - Folha PE
Britney e o pai. Foto divulgação.

Sob tutela do pai, Britney Spears se tornou novamente uma fonte de lucro exorbitante, com uma incansável rotina de shows e controlada aparição na mídia. Porém, aos poucos, foram aparecendo sinais de que a artista não estava lidando muito bem com a situação. Ficava cada vez mais clara a divisão entre um pai ganancioso e uma filha fragilizada.

Movimento Free Britney

Logo em 2009, um site de fãs da Britney já criticava a tutela do pai quando lançou a campanha #FreeBritney. Depois de o assunto esfriar por um longo tempo, Britney deu sinais de turbulência ao faltar alguns shows em 2019. Foi quando os fãs se reuniram novamente para protestar contra a tutela.

Free Britney: vem entender essa polêmica!

O movimento ganhou mais força ainda quando surgiram rumores de que Britney teria sido internada à força em uma clínica. Isso deu início a protestos em tribunais, declarações de fãs e famosos em redes sociais e até em programas de TV.

Os protestos foram tão relevantes que geraram questionamentos sobre o sistema de tutela nos Estados Unidos. Assim, em 2020, o pai de Britney se afastou da tutela completa. Ele ainda continua comandando a vida profissional, mas a dinâmica pessoal mudou.

As questões sobre a tutela e a saúde mental de Britney Spears são complexas e nebulosas até hoje. Uma vez ou outra ocorrem alguns escorregões, como em uma entrevista com o irmão de Britney, onde ele deixa escapar que a cantora está descontente com a tutela. Ainda não sabemos o resultado final do movimento, mas já podemos ver indícios de como ele está conseguindo ajudar a vida da artista.

Conexão Emocional

O que envolve o “Movimento Free Britney” são os fãs que se sentem na obrigação de ajudar alguém que fez o mesmo por eles. Cada um dos apoiadores tem alguma história de como a artista ajudou a passar por dificuldades na vida. A música está tão forte no cotidiano delas que decidiram dedicar seu tempo para salvá-la, assim como faríamos com um amigo muito próximo.

Na época de Lennon e Yoko, o mundo estava muito mais preocupado com o externo. Hoje, porém, ocorre uma outra conexão com artistas que nos ajudam a passar por guerras internas e nos acompanham em momentos difíceis. Como a doença do século possui inimigos invisíveis, a música se torna, para muitos, a única companhia em momentos de desilusão. 

Em um movimento irônico da vida, a artista, que tanto sofreu com a fama, está hoje sendo ajudada por quem foi fortalecido por suas músicas. Até mesmo por quem antes alimentava a onda de críticas inadequadas que a cantora recebia.

Britney Spears hoje tem 39 anos. Uma parte de sua história e mais detalhes sobre o Movimento Free Britney podem ser vistos no documentário Framing Britney Spears: A vida de uma estrela, lançado recentemente na Globoplay.

Igor Furini
Formado em Produção Multimídia pelo IFSC e aspirante a roteirista. Apaixonado por música e cinema
Igor Furini
Formado em Produção Multimídia pelo IFSC e aspirante a roteirista. Apaixonado por música e cinema
- Advertisment -

Em Alta

- Advertisment -