O mal-estar da fragmentação social no poema “O elefante”, de Drummond

No poema “O Elefante”, de Drummond, está presente a coisificação das relações humanas, a qual faz com que os indivíduos se tornem matéria de troca como os bens capitais Impotência e inadequação são apontados como dois mal-estares da nossa sociedade contemporânea. Em seu cotidiano, leitor, já percebeu ou teve a sensação de que a solidariedade […]

“O idiota”, um clássico de Dostoiévski em quadrinhos

Clássico de Fiódor Dostoiévski, O idiota, foi adaptado para quadrinhos pelo artista carioca André Diniz, influenciado pela arte africana e xilogravura Adaptação para os quadrinhos de O idiota, clássico de Fiódor Dostoiévski, teve lançamento em 2018, pelo selo Quadrinhos na Cia, da Companhia das Letras. Foi feita por André Diniz, roteirista e desenhista. Seu trabalho tem um […]

O ateísmo absoluto do Marquês de Sade

Em grande parte de suas obras, Marquês de Sade considerada fantasiosa, inútil e perigosa qualquer tipo de religião ou crença O polêmico Marquês de Sade (1740-1814) implementou, na ficção, um sistema de crueldade em que libertinos poderiam gozar impunemente de vítimas indefesas. Sua escrita é marcada pelo uso de vocábulos diretos, como “foder”, “cu” e “boceta”, […]

Brutalidade em transição – Enterre seus Mortos, de Ana Paula Maia

Enterre seus Mortos mantém a unidade da voz autoral de Ana Pala Maia, e adiciona elementos à brutalidade que se tornou parte de sua produção Brutalidade é uma palavra fácil de associar à produção literária de Ana Paula Maia. Seus personagens são brutalizados pelo que os cerca, dos ofícios extenuantes às histórias pessoais de cada […]

As primeiras vezes de uma jovem garota do colegial

“Primeiras vezes”, conto de Natália Borges Polesso, apresenta as primeiras relações de uma garota: primeiro com um garoto e, tempos depois, com uma amiga que chamava sua atenção O conto “Primeiras vezes”, de Natália B. Polesso, publicado no livro Amora (vencedor do Prêmio Jabuti em 2016), apresenta uma história de descoberta, de medo, de maravilhamento.  Uma jovem […]

Tudo que deixamos para trás (ou: sobre a humanidade e as abelhas)

Tudo que deixamos para trás, da escritora norueguesa Maja Lunde, é uma distopia poderosa sobre sobrevivência humana e abelhas, sobre sonhos e esperanças Tudo que deixamos para trás é um livro ainda pouco conhecido no Brasil, recentemente publicado pela editora Morro Branco, em 2016. Com esse livro, a autora Maja Lunde venceu o Prêmio Norwegian […]

Política da memória em “K – Relato de uma busca”, de Bernardo Kucinski

K – Relato de uma busca, de Bernardo Kucinski, aborda a busca desesperada de um pai por sua filha que sofreu as violências do regime militar São diversos os enfoques e pressupostos teóricos-metodológicos que estudam a memória. Atualmente, em nosso cenário nacional cumpre aprofundarmos a memória de eventos políticos e estudos que tratam do trauma psicológico produzido pela […]

Bernard Cornwell

O que aprender com a ficção histórica de Bernard Cornwell

Ficção histórica abrange recriação e reinterpretação do que entendemos por história. Na ficção de Bernard Cornwell, autor da saga As Crônicas Saxônicas, temos uma invasão na história nórdica, documentada em uma série grandiosa. Ficção histórica, segundo o filósofo húngaro George Lukács (1885-1971), é um gênero que nasceu e trilhou o seu caminho através do século […]

A violência em Moby Dick, o clássico de Herman Melville

Uma das magias da literatura, se é que se pode chamar de magia, se expressa na sua capacidade de trazer até nós, habitantes de uma geração informatizada e que talvez nunca tenha entrado num navio, o pensamento de um caçador de cachalote estadunidense do século XIX (Moby Dick). Um caçador que exalta sua profissão, reconhece […]