Sobre dizer ou mostrar na literatura

0
789

Afinal, é melhor mostrar ou dizer ao se escrever em literatura?

0cccc35c379f34a166fcad892b42aac8É melhor para o escritor dizer ou mostrar o que acontece em sua história, seja na descrição dos personagens, dos cenários e até na expressão dos sentimentos? Inúmeras oficinas e cursos literários abordam esse tema e, apesar de apontarem um caminho, não ditam regras sobre o assunto. Sem a intenção de “cagar regra” esta matéria apenas aborda o tema para ser debatido.

Acredito que todos os escritores começaram a escrever dizendo o que acontece na sua história, pelo menos nos textos produzidos no período escolar. Mas é necessário evoluir. Se o escritor apenas diz, o texto pode ficar frio e sem vida. Por exemplo, para descrever um personagem que tem fome o escritor pode simplesmente apresentar o fato de forma direta: João está com fome.

Mostrar é mais recomendável, de modo geral, porque estimula o leitor a exercitar a imaginação, deduzir sobre o que está lendo enquanto reconstrói a história na sua mente. Veja o escritor não apenas dizendo, mas mostrando que o personagem está com fome: João sente a barriga roncar. Dessa forma o leitor assimila a informação imaginando e tirando conclusões a partir do que lê. Se alguém sente a barriga roncar pode-se deduzir, primeiramente, que é fome.

Também podem ser usadas figuras de linguagem mais elaboradas para mostrar o que acontece no seu texto. Observe. Para dizer que um personagem está cansado posso dizer: João está cansado depois de subir as escadas. Eu posso mostrar: João está ofegante e suado depois de subir as escadas. Ou posso mostrar com uma figura de linguagem mais elaborada: João se sente como Sísifo ao chegar ao topo da montanha após subir as escadas do prédio. Percebeu a diferença? Se ao dizer eu informo o leitor e ao mostrar faço com que ele exercite a imaginação para deduzir o que está lendo, com figuras de linguagem mais elaboradas, posso informar, exercitar a imaginação do leitor e ainda enriquecer o texto tornando-o mais atrativo.

Muitos escritores usam figuras de linguagem mais elaboradas no lugar de adjetivos. Não significa vetar os adjetivos, mas substituí-los, melhorando a forma de mostrar. Posso dizer que um personagem é gordo ou descrevê-lo dessa forma: João é um perfeito barril. É bem simples e revela um escritor preocupado não apenas com o enredo, mas também com a qualidade do texto.

O importante é saber dosar, conhecer o momento certo para dizer, mostrar ou usar figuras de linguagem. Porque se você usar apenas figuras de linguagem dessas mais elaboradas, seu texto pode ficar tão enigmático quanto o livro do Apocalipse. Não existem regras, tudo depende de como você quer o seu texto.