Resenha: Por que escrevo? – José Domingos de Brito

1
769

Por que escrever?” é uma pergunta que todo escritor deve ter respondido pelo menos uma dezena de vezes em entrevistas (imagine então os grandes escritores!).

“Por que escrevo?” é uma coletânea com depoimentos célebres de grandes nomes da literatura das mais diversas épocas e vertentes. O livro foi organizado por José Domingos de Brito, que faz uma observação pertinente já na introdução. Segundo ele, não se perguntava para outros artistas o “por que?” de criar seu trabalho, como se faz muito para quem escreve. Tentando descobrir a resposta, começou então a “colecionar” respostas de escritores a essa pergunta.

Domingos organizou o livro de forma a cada escritor ter sua página, onde além da resposta (ou das respostas, em alguns casos) colocou também uma breve biografia de cada um. Estão presentes no livro nomes como Drummond, Clarice Lispector, Gabriel Garcia Marques, Saramago entre muitos outros das mais diferentes nacionalidades.

São muitos e muitos depoimentos. Vou deixar aqui dois, pra ver nascer aquele gostinho de “quero mais”:

Antes de tudo, eu escrevi uma vez. O que não quer dizer que eu escreva regularmente. Geralmente, eu faço uma coisa estranha que consiste em traçar palavras sobre uma página. Mas, evidentemente, para vocês isso não é escrever, é fazer como Aristóteles, Kant, Descartes (pilhéria do sistema das artes…) Apesar de tudo, desta vez eu escrevi, porque meus filhos cresceram e eu não sabia para quem contar histórias…”. Umberto Eco, Setembro de 1995.  

 Posso dize sem exagero, sem fazer fita, que não sou propriamente um escritor. Sou uma pessoa que gosta de escrever, que conseguiu talvez exprimir algumas de suas inquietações, seus problemas íntimos, que os projetou no papel, fazendo uma espécie de psicanálise dos pobres, sem divã, sem nada. Mesmo porque não havia analista no meu tempo, em Minas. Carlos Drummond de Andrade, 3/6/1984. 

A obra é interessante tanto para escritores, por ser uma grande fonte de consulta e de inspiração, quanto para que leitores possam conhecer ao menos uma parte de como uma boa história começa. Como o próprio autor fala, a pretensão da obra não é desvendar as mistérios da criação literária, e sim mostrar como funciona (ou começa) o método de escrita dos escritores presentes no livro. É um livro bacana até para abrir aleatoriamente em alguma página e saber mais de algum autor.

E você, por que escreve?