10 conteúdos no Netflix para amantes de literatura

Algumas obras no Netflix que todo amante de literatura deveria ver

netflix

O Netflix tem uma aba de busca com conteúdos baseados em livros, você sabia? Se ainda não, não tem problema. Há todo tipo de conteúdo no site de streaming e, claro, os amantes de literatura têm seu espaço.

No entanto, o que assistir com tantas opções?

Estamos aqui para ajudar. Separamos algumas opções para os assinantes do Netflix se divertirem enquanto não leem. Lembrando que as escolhas foram baseadas em: importância do livro, importância do filme e, é claro, gosto pessoal. Se deixamos algo de fora, diga para nós nos comentários.

Infelizmente não estamos sendo patrocinados pela Netflix, bem como não somos responsáveis caso algum dos conteúdos não esteja mais on-line. Então, aproveite e assista o quanto antes.

Veja também:

As 10 melhores adaptações literárias do cinema

30:MIN #120 – Onde os fracos não têm vez

***

A lista de Schindler

Lançado em 1993, foi baseado no romance Schindler’s Ark, do escritor australiano Thomas Keneally. Narra a história real de Oskar Schindler, um industrial alemão durante a Segunda Guerra e sua tentativa de salvar a vida de judeus. O filme ganhou o Oscar nas categorias de Melhor Filme e Melhor Diretor.

A trilogia O poderoso chefão

Se você ainda não assistiu a trilogia O poderoso chefão, ainda há tempo. Baseada no romance homônimo de Mario Puzo, que também roteirizou o livro, narra a história da família Corleone. São considerados marcos do cinema moderno, mesmo com o terceiro estando bem abaixo dos outros. Aproveite e assista antes que o Netflix receba a visita de certas pessoas e tenham que mudar seus negócios.

Onde os fracos não têm vez

A história de um homem que encontra uma mala de dinheiro no deserto depois de uma negociação entre traficantes é o mote deste clássico moderno. Os três personagens, mesmo quase nunca se cruzando, criam uma trama envolvente e instigante. Seus conflitos são pontuados pela paisagem desértica que dá um ar de faroeste contemporâneo. Adaptado do romance homônimo de Cormac McCarthy, venceu o Oscar na categoria de melhor filme.

Orgulho e Preconceito

Baseado no grande romance de Jane Austen, conta a história de Elizabeth na Inglaterra rural do século XIX. Decidida a não se casar ao menos que seja por amor, sua vida muda com o surgimento do senhor Darcy. A personagem mostra a força de uma mulher numa realidade hostil, sendo uma boa introdução à obra de Jane Austen.

Cidade de Deus

O romance de Paulo Lins é uma das grandes histórias da literatura brasileira. Assim sendo, a adaptação para os cinemas feita por Fernando Meirelles não poderia ficar para trás. A história da Cidade de Deus e de seus moradores é retratada de forma brilhante nesse filme. Considerado um marco na retomada do cinema nacional, Cidade de Deus merece toda a nossa atenção enquanto obra.

Bravura Indômita

Assim como o original de 1969, não disponível no Netflix, é uma adaptação do romance True Grit, de Charles Portis. Elisabeth, já adulta, narra a busca de um matador para vingar a morte de seu pai. Um faroeste moderno, com toques clássicos e uma grande história. Mais uma grande adaptação dos irmãos Cohen.

Expresso do amanhã

Trancados em um trem que nunca para, os sobreviventes da terra vivem divididos em classes rigidamente estabelecidas. Até o dia que um dos miseráveis decide se revoltar, enfrentando uma classe e desvendando seus segredos. Baseado em O perfuraneve, a história traz o melhor do sci-fi e da distopia, com pitadas de crítica social contemporânea.

O sol é para todos

Um dos poucos casos em que o filme ficou mais famoso que o livro, este clássico trata de temas importantes. Finch recorda o caso em que seu pai, Atticus, defende um homem negro acusado injustamente de matar uma mulher branca. Baseado no romance de Harper Lee, acompanhamos a tacanhice da sociedade racista durante os anos 1930 no sul americano.

Na natureza selvagem

Tendo como base o livro de Jon Krakauer homônimo, conta a história real de Christopher McCandless. Decidido a abandonar o padrão confortável de vida em busca de liberdade, Christopher viaja pelos EUA. Após conhecer pessoas que o mudam, ele decide partir rumo ao Alaska. Uma bela história sobre anticonformismo e contato com a natureza.

12 anos de escravidão

As memórias de Solomon Northup são o ponto de partida deste filme ganhador do Oscar de melhor filme em 2014. Nelas, acompanhamos a vida de Northup, um negro liberto no século XIX, que se vê capturado e vendido como escravo. As humilhações e provações que passa para sobreviver aos 12 anos em que foi escravizado mostram um painel de um dos momentos mais baixos da humanidade. Um belíssimo filme.

José Figueiredo Autor

editor-chefe do homoliteratus, podcaster (30:MIN), mestrando em teoria da literatura (UFRGS), autor de "Há um tubarão na piscina" (2018)