Resenha: Crônicas de Gelo e Fogo – O festim dos corvos – George R. R. Martin (livro 4)

2
1351

Antes de qualquer coisa, para quem ainda não leu, recomendo as minhas resenhas dos livros anteriores da série:
– Crônicas de Gelo e Fogo – A Guerra dos Tronos – George R. R. Martin (livro 1)
– Crônicas de Gelo e Fogo – A fúria dos reis – George R. R. Martin (livro 2);
– Crônicas de Gelo e Fogo – A tormenta das espadas – George R. R. Martin (livro 3).

Em respeito aos leitores, evitarei os spoilers do livro 4, porém em relação aos outros não há como fugir disso.

Após o terceiro livro, A tormenta das espadas; no início deste quarto livro temos a seguinte situação :
No Vale de Arryn, a filha mais velha da família Stark, Sansa, torna-se Alayne Stone, filha bastarda de Lorde Petyr, conseguindo assim sobreviver (será?) diante das armações de Mindinho.
No Trono de Ferro, em Porto Real, Cersei Lannister tem que lidar com o fato da
morte de Joffrey e como garantir a consolidação de seu filho mais novo, Tommen, como rei de Westeros. Cersei, no entanto, enfrenta as lembranças de uma antiga profecia que recebeu ainda menina, na qual era afirmada que ela “Seria rainha, mas acabaria sendo superada por uma rainha mais jovem”. Detalhe, Tommen é envolvido num casamento para garantir uma aliança com uma poderosa casa.
Já nas Ilhas de Ferro, diante da morte de Balon Greyjoy, é suscitada uma disputa entre os herdeiros da Cadeira De Pedra Do Mar; onde o sacerdote do deus afogado, Aeron Greyjoy, acaba se destacando por sua ousadia; quem ler, entenderá.
Em Bravos, Arya Stark consegue um tempo para aprender novas habilidades e “planejar” sua tão desejada vingança. Apesar disso, passa grandes dificuldades diante das diferenças culturais de Westeros em relação às cidades livres.

Certo, aí vocês devem estar se perguntando: onde estão Tyrion Lannister, Daenerys Targarien e Jon Snow? Bom, o quarto e o quinto livro da série são simultâneos, ou seja, você lê uma parte da história em um; e o outro lado no quinto livro. Confesso que fiquei um pouco decepcionado quando percebi isso, mas fazer o quê?
Por outro lado, Martin aprofunda outros personagens que até então ainda eram figurantes, como: Areo Hotah e Asha Greyjoy.

Personagens
Neste livro, Cersei Lannister se destaca com suas armações para proteger o filho, entretanto, ela parece pequena, na minha opinião, perante as ações de Petyr Baelish; o que acabou o fazendo um de meus personagens preferidos do livro. Outro que chama a atenção, é Jaime Lannister, o regicida, que parece querer enfrentar os fantasmas de decisões antigas. Sanwel Tarly também surpreende, ante a decisão de Lorde Snow ao responsabilizá-lo por Aemon Targaryen e a garota selvagem.

Espero que tenham gostado da resenha, e se puderem deixem seus comentários falando sobre o que acham da série. Assim que possível, falarei a respeito do 5º livro, A dança dos dragões.